Recorde de público e de solidariedade marcam Feira das Nações
Evento, que comemorou os 128 anos da cidade, registrou público de 150 mil pessoas
Recorde de público e de solidariedade marcam Feira das Nações
RECORDE - Segundo organização, Feira das Nações reuniu 150 mil pessoas em seis dias (Foto: Divulgação)
A Feira das Nações de Pederneiras foi um grande sucesso. Com o fim de mais uma edição da festa que comemorou os 128 anos da cidade vizinha, o balanço do evento não poderia ser melhor. Um dos pontos positivos foi o recorde de público. Nos seis dias de festa, segundo dados da organização, cerca de 150 mil pessoas passaram pelo Recinto José Augusto de Carvalho Neto. “Isso é gratificante. Sinal de que o público prestigiou e aprovou a festa que nós idealizamos e trabalhamos para fazer com muito carinho e transparência”, destaca o prefeito Vicente Minguili.
Um dos shows mais esperados foi o da terça-feira (21), primeiro dia do evento, com o sertanejo Luan Santana. Carismático, o artista animou o público, cantou músicas famosas da sua carreira, além de algumas inéditas do novo álbum, que será lançado em breve em todo o Brasil. O cantor também falou do carinho que tem pela cidade e pelas pessoas de Pederneiras.
Não menos carismático, o cantor Péricles fez outro grande show na sexta-feira (24), interpretando muitos sucessos do samba e pagode dos seus 30 anos de carreira como cantor e compositor, a maior parte como vocalista do grupo Exaltasamba.
No sábado (25), a dupla Bruno e Barreto levou quase 30 mil pessoas ao recinto com o seu sertanejo universitário de primeira e animou o público até de madrugada com músicas alegres e descontraídas.
A festa ainda teve os shows do cantor gospel Régis Danese, na quarta-feira (22), e da Galinha Pintadinha, no domingo (26), levando muitas crianças e suas famílias ao recinto da Feira. A Banda de rock Move Over encerrou a festa, com grande público presente, na noite do domingo (26), fechando o evento com chave de ouro.
SOLIDARIEDADE
A solidariedade também é uma das grandes marcas da Feira das Nações. Desde 2017, a festa é organizada pelas entidades, que passaram a ter ganhos maiores. “Nossa intenção sempre foi fazer uma festa com menos recursos públicos, uma festa transparente para que todos saibam de onde vem e para onde vão os recursos investidos e, principalmente, uma festa para resgatar a tradição social, que sempre foi uma festa em prol das entidades”, explica o prefeito Vicente Minguili.
Neste ano, por exemplo, além dos ganhos com a venda de comidas e bebidas nas barracas típicas, todas as entidades receberam um recurso antecipado. Outra novidade foi a rifa de um carro zero quilômetro, doado pelo Ita Center Park. Cerca de 85 mil números foram vendidos, totalizando R$ 170 mil. Tudo revertido para as entidades.
O sorteio do carro foi feito no último dia da festa. O ganhador foi o operador de máquinas Leandro Portes, morador do bairro Nossa Senhora Aparecida, em Pederneiras. “Eu comprei 12 números da Apae porque tenho um tio que é assistido pela entidade. Comprei para ajudar mesmo e nem esperava ganhar. Deus é muito maravilhoso, nem tenho palavras para agradecer”, afirmou o ganhador.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia