publicidade
Unidades de Saúde abrem neste sábado (4)
Público-alvo da Campanha pode tomar a vacina contra a gripe
Unidades de Saúde abrem neste sábado (4)
DIA D – Unidades de Lençóis e região estarão abertas neste sábado (4) para vacinação do público (Foto: Divulgação)
Neste sábado (4), todas as cidades do país se mobilizam para o Dia D da Campanha de vacinação contra a gripe. Hoje, todos os postos de saúde abrem excepcionalmente para imunizar os grupos prioritários. Em Lençóis Paulista, as unidades de saúde estarão abertas para vacinação das 8h às 17h. No distrito de Alfredo Guedes, a unidade de saúde estará à disposição para vacinação das 8h às 13h.
De acordo com o secretário de Saúde, Ricardo Conti Barbeiro, todos os critérios adotados para vacinação de prevenção contra a influenza são determinados pelo Ministério da Saúde e ele reforça a importância dessa mobilização em nível nacional para a vacinação. “É muito importante essa data, pois para aqueles que não podem ir até uma unidade de saúde durante a semana, aproveitam este sábado para tomar a vacina”, comenta.
Na primeira fase da vacinação, que teve início em 10 de abril, vacinou crianças, gestantes e puérperas. Atendendo recomendação do Ministério da Saúde, a vacina foi liberada no dia 22 para as demais pessoas que integram o grupo de risco: profissionais de saúde, idosos, indígenas, pessoas com comorbidades (hipertensos, diabéticos, obesos e portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais - alguns casos necessitam de encaminhamento médico), professores (das redes pública e privada), pessoas cumprindo pena em unidades prisionais ou instituições socioeducativas.
55% do público-alvo foi imunizado em Lençóis
Os números divulgados pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) da Secretaria de Saúde de Lençóis Paulista indicam que de uma população de 13.002 pessoas que compõem os grupos prioritários da vacinação, até o momento pouco mais de 55% compareceram para receber a vacina, ou seja, 7.147 pessoas. Desse total, 2.612 foram crianças de até 5 anos, 363 gestantes, 603 trabalhadores da saúde, 68 puérperas, 3.501 idosos. Também foram aplicadas vacinas em 1.474 pessoas com comorbidades, 512 professores e 16 policiais. Segundo a Secretaria de Saúde, esses grupos não foram inclusos no cálculo da meta municipal. No entanto, mudança no critério feito pelo Ministério da Saúde pode alterar percentuais. Mudança será confirmada na próxima semana. 
“Por enquanto, temos uma das melhores coberturas vacinais da região. Queremos atingir 100% de vacinação no município. Lembrando que a Campanha se encerra no dia 31 de maio nos postos de saúde”, ressalta o secretário de Saúde Ricardo Conti Barbeiro. 
Gerontóloga destaca importância da vacinação para os idosos
O município de Lençóis Paulista possui a meta de vacinar 6.749 idosos. Porém até o momento 3.501 pessoas desse grupo procuraram as unidades para receber a vacina, atingindo pouco mais da metade do percentual. Segundo a gerontóloga Nádia Placideli Ramos, os idosos possuem alguns preconceitos com a vacina contra a influenza. Um deles é que ao tomar possa se contrair o vírus da gripe, o que não é verdade. 
“O idoso ele já tem pelo próprio processo de envelhecimento natural do corpo maior vulnerabilidade para desenvolver uma gripe. Portanto, a prevenção contra a H1N1 é fundamental, para que ele não contraia a gripe, podendo acarretar ainda em outras doenças, como a pneumonia, por exemplo”, ressalta Nádia, que ainda convida toda a população idosa para que procure uma unidade de saúde e se vacine.
Casos suspeitos por influenza são descartados após exames
Na última semana, a Secretaria de Saúde de Lençóis Paulista havia divulgado dois casos suspeitos de influenza na cidade. Os pacientes, uma gestante e um homem de 48 anos com comorbidade estavam internados no Hospital Nossa Senhora da Piedade (HNSP) sendo medicados com o Tamiflu, remédio indicado para o tratamento da influenza. 
Após a morte do paciente do sexo masculino, o secretário de Saúde Ricardo Conti Barbeiro, anunciou na rádio na manhã da quinta-feira (2) a possível causa por H1N1, porém na mesma tarde, após exames darem negativo, em entrevista à reportagem do Jornal O ECO, o secretário descartou a hipótese tanto do homem, que infelizmente veio a óbito por outras questões de saúde, quanto da gestante que teve alta e passa bem. 
Diante da informação, até o momento, não há mais nenhuma confirmação de caso suspeito de H1N1 no município. Porém, o secretário de saúde deixa claro que o vírus está circulando pela região e ressalta mais uma vez a importância da vacinação do público alvo. “Há casos confirmados pela região, então, fazemos um alerta para toda a população que faz parte do grupo prioritário da campanha que vá até uma unidade de saúde e tome a vacina contra a gripe”. 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia