publicidade
Justiça devolve R$4,4 milhões a investidores e encerra caso Estrella
Cerca de 200 advogados vão receber transferências em conta-corrente
Justiça devolve R$4,4 milhões a investidores e encerra caso Estrella
NOVA DISTRIBUIÇÃO - O advogado responsável pela massa insolvente, José Ulysses dos Santos (Foto: Divulgação)
O caso Estrella, como ficou conhecido em toda região, será encerrado em Lençóis Paulista. Nas próximas semanas a Justiça vai devolver aos ´investidores´ do Banco Estrella R$ 4.444.531,87. A informação foi anunciada nesta quinta-feira (25), pelo advogado José Ulysses dos Santos, administrador da massa insolvente de Oswaldo Estrella.
O pagamento de forma igualitária de 1,78% do valor aplicado, segundo Ulysses, será realizado através de conta bancária aos cerca de 200 advogados dos investidores. A maior parte vai receber média de R$ 1 mil, mas há casos de devoluções que variam de R$ 56 a R$ 150 mil. Nestes casos de valores maiores, segundo Ulysses, em um único processo existem diversas notas promissórias, o que pode se caracterizar os “Estrelinhas”, como ficaram conhecidos na época, investidores que cooptavam quantias de diversas pessoas e investiam em seu nome.
O valor a ser restituído aos investidores, ainda segundo Ulysses, é pouco em relação ao passivo (corresponde ao saldo das obrigações devidas) de Oswaldo Estrella, que atualmente atualizado com correção monetária estaria na casa de R$ 250 milhões. 
O valor total que chega a quase R$ 4,5 milhões, só atingiu este montante já que no ano passado, a Justiça local conseguiu reaver aplicações em nome de Oswaldo Estrella de quase R$ 2 milhões. “De dezembro de 2010 até abril de 2019, a massa arrecadou mais R$ 3,5 milhões entre o dinheiro bloqueado e leilões de imóveis e veículos em nome do insolvente.
ACABOU
Oswaldo Estrella captava dinheiro com pagamento de juros de 7%, quando o mercado financeiro pagava 1%. Em setembro de 2004, Receita e Polícia Federal estiveram em Lençóis Paulista e encerraram as atividades do Banco Estrella. Na época, uma lista lacrada pela Justiça contabilizava cerca de quatro mil investidores no ‘banco’. 
Oswaldo Estrella chegou a ser detido e denunciado por lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro. Estrella foi inocentado na 6ª Vara de Justiça de São Paulo pelo crime de lavagem de dinheiro. Em agosto de 2006, o juiz da segunda Vara de Lençóis Paulista, Dr. Mário Ramos dos Santos decretou a insolvência de Oswaldo Estrella. Quatro anos mais tarde, em 2010, a Justiça devolveu R$ 18,5 milhões aos cerca de dois mil ‘aplicadores’ do Banco Estrella que se habilitaram na Justiça. Oswaldo Estrella faleceu em 2016, mas o óbito não alterou o processo. Para conferir a lista completa acesse o link: https://drive.google.com/open?id=1QuQZ9nRy3Z7k6pZ2YEpUeetQi0CG3ga- 
Depois de abrir o arquivo, com o número do processo em mãos você pode fazer uma pesquisa no documento indo até o menu Editar - Localizar, ou usar o atalho CTRL + F. 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia