publicidade
Lwarcel e Bahia Specialty Cellulose passam a operar como Bracell
Construção da nova fábrica teve início e investimento estimado é de cerca de R$ 7 bilhões
Lwarcel e Bahia Specialty Cellulose passam a operar como Bracell
EXPANSÃO – Projeto terá o período de dois a três anos e empregará até 7,5 mil trabalhadores durante o pico de implantação (Foto: Divulgação)
Um evento realizado na manhã da última quarta-feira (24), na antiga Lwarcel, anunciou a junção das duas empresas Bahia Specialty Cellulose (BSC), em Camaçari, na Bahia e Lwarcel Celulose, em Lençóis Paulista, que passam a operar com a nova marca unificada Bracell. O grupo que faz parte da RGE, sediada em Cingapura, anunciou a troca de marca após ter iniciado o “Projeto Star”, que visa a expansão de sua fábrica de celulose no município.
Iniciado nesta semana, o “Projeto Star” trata-se da expansão da fábrica para aumentar sua capacidade de produção atual de 250 mil toneladas/ano para mais 1,2 milhão de toneladas/ano. O trabalho de expansão já começou e deve ser concluído até o segundo semestre de 2021. Segundo os diretores, no momento de sua conclusão, a expectativa é de que a Bracell esteja operando com capacidade de produção anual de 2 milhões de toneladas de celulose solúvel por ano e deverá representar o maior investimento privado no Estado de São Paulo nos últimos 20 anos.
“Hoje é um dia histórico para todos nós da Bracell. Somos motivados pela ambição de nos tornarmos a maior fábrica de celulose solúvel no mundo e que opera nos mais altos padrões de responsabilidade social e ambiental. Criaremos empregos e oportunidades de carreira para milhares de pessoas no Brasil à medida que crescermos e estabelecermos os padrões mundiais para o uso sustentável de recursos renováveis”, disse Pedro Wilson Stefanini, diretor de operações da Bracell.
Bracell deve empregar 7,5 mil trabalhadores de Lençóis e região
Durante um período de dois a três anos, o projeto de expansão empregará até 7,5 mil trabalhadores durante o pico de implantação, com uma média fixa de 3,5 mil trabalhadores. Após a conclusão da expansão, a fase de operação empregará até 2,1 mil trabalhadores diretos de forma permanente nas áreas de silvicultura e controle industrial.
O epicentro do investimento será concentrado nos municípios de Lençóis Paulista e Macatuba. O investimento na expansão da fábrica deverá criar oportunidades de emprego não apenas em Lençóis Paulista e Macatuba, mas também nas proximidades de Agudos, Areiópolis, Borebi, Pederneiras, São Manuel, Barra Bonita, Jaú, Igaraçu do Tietê, Bauru e em todo o Estado de São Paulo.
Bracell firma compromissos com a sustentabilidade
A nova fábrica em Lençóis Paulista contará com o que existe de melhor em termos de tecnologia para o setor, que terá uma linha flexível projetada, principalmente, para produzir celulose solúvel.
O plano de expansão contará também com os mais recentes projetos em uma fábrica de celulose de nova geração, o que a tornará a primeira fábrica do gênero no Brasil a incorporar um conceito de bio-refinaria para reduzir o desperdício e obter valor em todos os fluxos potenciais.
A bio-refinaria incorpora conceitos de economia circular e de circuito fechado à produção. Essa abordagem controla insumos materiais para maximizar a reciclagem e a recuperação de materiais, minimizando desperdícios e, ao mesmo tempo, reduzindo a pegada ambiental. Especificamente, isso resulta em baixo consumo de água, baixa emissão de gases e ausência de combustíveis fósseis.
O projeto gerará, também, elevada quantidade de energia elétrica. A empresa, portanto, será autossustentável neste sentido. Além disso, pretende exportar 180 Mw/h, capazes de abastecer 750 mil residências ou 3 milhões de pessoas.
“Estamos mudando a cara da indústria de celulose. As operações da Bracell na Bahia e em Lençóis Paulista estão no coração da cadeia de celulose, produzindo matérias-primas de alta qualidade, que são os principais ingredientes usados para criar uma gama de itens que usamos todos os dias, em todo o mundo”, acrescenta Mauro Quirino, diretor de Projeto de Expansão Florestal da Bracell.
Os materiais da Bracell são usados em uma ampla variedade de produtos, desde têxteis, lenços umedecidos, armações de óculos, telas LCD até sorvetes e produtos farmacêuticos, além de produtos industriais, como cabos de pneus de alto desempenho.
Alta produção de matéria-prima foi um dos principais motivos que trouxe o grupo asiático à cidade
O vice-presidente executivo do Grupo Bracell, Per Lindblom, explica que um dos principais fatores que trouxe o grupo asiático à Lençóis Paulista foi a abundância de matéria-prima. “A fábrica também possuía aproximadamente 700 trabalhadores altamente qualificados”, complementa.
Já o diretor de Projeto de Expansão Florestal da Bracell, Mauro Quirino, dimensiona a importância das florestas locais. “Estamos em uma região que abriga a maior produtividade de eucalipto do mundo”, ressalta.
No momento, a Bracell tem mais de 60 mil hectares já plantados na região. O objetivo é chegar a 100 mil hectares do produto, além de adquiri-lo, também, de produtores independentes.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia