publicidade
Lençóis e região iniciam vacinação do segundo grupo contra a Gripe
Desde a segunda-feira, vacina está liberada para profissionais da saúde, idosos, indígenas, entre outras do grupo de risco
Lençóis e região iniciam vacinação do segundo grupo contra a Gripe
SEGUNDA ETAPA – Ministério da Saúde liberou a vacina para o novo grupo de risco nesta segunda-feira (22) (Foto: Divulgação)
Teve início na última segunda-feira (22), a nova etapa da Campanha de Vacinação contra a gripe. A primeira fase, que teve início em 10 de abril, vacinou crianças, gestantes e puérperas. Atendendo recomendação do Ministério da Saúde, nesta nova etapa a vacina foi liberada para as demais pessoas que integram o grupo de risco: profissionais de saúde, idosos, indígenas, pessoas com comorbidades (hipertensos, diabéticos, obesos e portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais - alguns casos necessitam de encaminhamento médico), professores (das redes pública e privada), pessoas cumprindo pena em unidades prisionais ou instituições socioeducativas.
Segundo informações da Secretaria de Saúde do município, na primeira etapa da Campanha de Vacinação Contra a Influenza em Lençóis Paulista, que teve início no dia 10 e se estendeu até a última quinta-feira (18), e teve como público-alvo as crianças de seis meses a seis anos incompletos (cinco anos, 11 meses e 29 dias), gestantes com qualquer período de gravidez e puérperas (mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias), foram vacinadas 1.893 pessoas de um público total de 5.123. A maior preocupação está relacionada ao baixo índice de vacinação nas crianças. Nestes oito dias exclusivos para esse público, foram imunizadas apenas 1.620 crianças, ou seja, 36,4% de um público-alvo de 4.446 pessoas.
De acordo com a assessoria de imprensa, a Secretaria de Saúde designou, a partir da segunda-feira (22), equipes para a vacinação de forma itinerante. A estratégia é voltada exclusivamente aos professores, que devem ser atendidos nos locais de trabalho, e às pessoas acamadas, que vão ser vacinadas em suas residências, sendo necessário apenas informar o endereço nas respectivas unidades de referência.
Em Lençóis Paulista, segundo informações da assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, até o dia 30 de maio, as Unidades de Saúde disponibilizam a vacina das 14h às 19h, com exceção da unidade do distrito de Alfredo Guedes, que oferece o serviço das 8h às 17h. O horário estendido na maior parte das unidades de saúde tem o objetivo de facilitar o acesso da população à vacina.
De acordo com o ministério, 41,8 mil postos de vacinação estão à disposição da população. Além disso, 196,5 mil profissionais estão envolvidos, com a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.
REGIÃO
Em Agudos, a Secretaria de Saúde adotou um cronograma diferente de vacinação. Nesta segunda etapa de vacinação, da segunda-feira (22) até a sexta-feira (26), recebem a vacina os profissionais da saúde. Entre os dias 29 de abril e 3 de maio, o atendimento se concentra nos idosos.
O cronograma segue entre os dias 6 e 10 de maio, com a imunização das pessoas com comorbidades; entre os dias 13 e 15, com a aplicação da vacina nos professores; e entre os dias 20 e 31, para os demais integrantes do grupo de risco. Para os indígenas, a vacina é liberada durante toda a campanha. As pessoas acamadas também devem ser atendidas em casa, mediante solicitação na Unidade de Saúde mais próxima.
Nas cidades de Pederneiras e Macatuba o cronograma de vacinação é o mesmo nesta nova etapa, ficando o atendimento liberado para as demais pessoas que compõem o grupo de risco a partir da segunda-feira (22). A reportagem não conseguiu informações nas cidades de Areiópolis e Borebi. 
DIA D DE MOBILIZAÇÃO
Assim como nos anos anteriores, a Campanha de Vacinação Contra a Influenza terá um Dia D de mobilização nacional, com todas as Unidades de Saúde do país funcionando em sistema de plantão para o atendimento das pessoas do grupo considerado de risco. 
Neste ano, a mobilização está marcada para o dia 4 de maio, sábado, das 8h às 17h. Em Lençóis Paulista, a única exceção é o distrito de Alfredo Guedes, onde o atendimento ocorre das 8h às 13h.
Brasil já registra 255 casos de influenza em 2019
A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno, que causa epidemias anuais, sendo que há anos com maior ou menor intensidade de circulação desse tipo de vírus e, consequentemente, maior ou menor número de casos e mortes.
No Brasil, devido a diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos nas unidades federadas. 
Até o fim de março, antes do lançamento da campanha, foram registrados 255 casos de influenza em todo o país, com 55 mortes. Até o momento, o subtipo predominante no país é influenza A (H1N1), com 162 casos e 41 óbitos. O Amazonas foi o estado com mais casos registrados: 118 casos e 33 mortes. Por isso, a campanha foi antecipada no estado, com início no dia 20 de março.
Em 2018 foram 6,7 mil casos de Influenza no país
Em todo o Brasil, segundo dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, o número total de casos confirmados no ano passado foi de 6,7 mil. A região Sudeste concentrou o maior número de pacientes infectados com os vírus influenza, com 46,6% dos registros. São Paulo, por sua vez, foi o estado com maior número de óbitos, com 42,1% das quase 850 mortes registradas. 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia