Deu match!
Unidos por um aplicativo de paquera, Felipe e Eliane se apaixonaram e agora estão noivos; pedido foi feito aos pés do Cristo
Deu match!
FEITOS UM PARA O OUTRO - Eliane e Felipe se conheceram no Tinder e estão juntos há três anos (Foto: Divulgação)
"It’s a match!”, está é a frase que aparece quando você ‘se combina’ com outra pessoa no aplicativo de paquera Tinder. E foi exatamente essa frase que uniu o casal Eliane Moreno, de 27 anos, e Felipe Rocha Silva, de 26 anos. Juntos há três anos, eles recentemente ficaram noivos durante uma viagem de carnaval ao Rio de Janeiro. O pedido de casamento foi feito de uma forma bem peculiar, aos pés do Cristo Redentor, maior cartão postal da “Cidade Maravilhosa”.
“Eu programei toda a viagem já sabendo que iria pedir a Eliane em casamento quando visitássemos o Cristo Redentor. Minha família e amigos ajudaram para que tudo saísse como planejado e fosse uma surpresa para ela, que, felizmente, não desconfiou de nada e disse sim”, conta Felipe.
Abençoado pelo Cristo Redentor, o pedido de casamento aconteceu no dia 4 deste mês, em plena segunda-feira de carnaval. Felipe e Eliane estavam acompanhados de um casal de amigos que registrou todo o momento. No alto do Morro do Corcovado, aos pés do monumento, Felipe fez o pedido a Eliane, que não hesitou em dizer o tão aguardado sim. A cena foi acompanhada por dezenas de turistas que também visitavam o local.
“Foi um momento mágico para mim e uma surpresa, pois não desconfiei de nada. Todos sabiam, menos eu. O Felipe, desde o início, sempre foi muito romântico e sempre gostou de me fazer surpresas, como em nosso primeiro encontro que ele apareceu com chocolate, porque eu havia dito que gostava muito”, comenta Eliane.
Por falar em primeiro encontro, tudo começou quando os dois ‘se combinaram’ no aplicativo de paquera Tinder, começaram a conversar e sentiram que tinham uma conexão especial. Felipe foi quem mandou a mensagem primeiro para Eliane, dizendo que deveria ter dado a opção ‘super like’, referindo-se que havia gostado muito dela.
“Ele me disse: Nossa, se eu soubesse que íamos dar ‘match’ tinha dado um ‘super like’”, diverte-se Eliane, que conta que depois os dois trocaram o bate-papo do aplicativo pelo WhatsApp, onde a conversa se aprofundou. A partir daí eles descobriram diversos gostos em comum, como o amor pelos cães da raça Pitbull, outro presente que Eliane recebeu em seu aniversário de Felipe.
Mesmo virtualmente, sinceridade e honestidade foi o que uniu o casal, que depois de duas semanas de conversa resolveu combinar o primeiro encontro. Prevenida, ela decidiu marca-lo em um local público e movimentado, em uma cachaçaria da cidade. “O encontro foi em um sábado. A partir daquele dia, nos vimos todos os dias”, conta a jovem.
Felipe foi o primeiro namorado oficial de Eliane, que garante que depois de passar por algumas decepções amorosas encontrou o seu grande amor. “O que eu vivi com o Felipe nesses três anos eu nunca tinha vivido antes. Ele mudou completamente minha vida, para melhor”, confidencia.
Eliane, que é lençoense, lembra que na época em que se conectaram pelo aplicativo Felipe morava na cidade de Avaí e que só ‘se combinaram’ em um dia que ele estava na cidade de Bauru, com um raio de distância menor. Eliane conta que já havia tido o aplicativo no celular, mas havia desinstalado por não acreditar que ele pudesse funcionar para relacionamentos. Passado algum tempo, mesmo com todo receio de encontros pela internet, resolveu reinstalá-lo. No mesmo dia acabou encontrando o agora noivo, que se mudou para Lençóis Paulista para ficar perto da amada.
Destino? Essa pergunta ninguém poderá responder, mas uma coisa não dá para negar: a combinação deu mais que certo. O casamento já tem até data marcada, para abril do ano que vem. E o que se pode desejar aos noivos é muito amor e felicidades. 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia