A arte de um poeta
Selecionado para compor obra nacional, Fabiano Alves conta um pouco de sua história
A arte de um poeta
CONQUISTA - Após 25 anos de escrita, lençoense lançou seu primeiro livro “Atos, fatos e relatos”, no FILLP 2018 (Foto: Divulgação)
Na quinta-feira (14), em homenagem ao nascimento do poeta Castro Alves (1847/1871), foi comemorado o Dia Nacional da Poesia. Na próxima quinta-feira (21), comemora-se o Dia Mundial da Poesia, que tem o propósito de promover a leitura, escrita, publicação e ensino desta arte através do mundo. Por este motivo, a data não poderia ser mais oportuna para contar um pouco da história de Fabiano Alves, poeta lençoense que teve uma de suas poesias selecionadas para compor a antologia poética “Poetize 2019”, lançada em fevereiro deste ano pela Vivara Editora Nacional.
Fabiano Alves concorreu com exatos 2.103 escritores brasileiros. Apenas 250 foram selecionados. Para o concurso literário, cada participante podia indicar dois poemas de sua autoria e somente um deles seria escolhido. Alves foi selecionado com o texto “A voz!”. O poeta diz ter ficado surpreso ao receber a notícia. “Me sinto notável por meu texto compor uma obra nacional com tantos outros poetas brasileiros. Sem contar os mestres da poesia que também possuem textos no livro, como Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Mário de Andrade, Camões, meu favorito, entre outros grandes nomes da literatura”, comemora o lençoense.
Aos 46 anos, Fabiano Alves, que trabalha como operador de caldeira na Zilor, é um dos participantes ativos da vida cultural de Lençóis Paulista. Em novembro do ano passado, foi convidado para lançar seu primeiro livro, “Atos, fatos e relatos”, durante o Festival Integrado de Literatura de Lençóis Paulista (FILLP). “Foi muito gratificante para mim poder apresentar meu livro em um festival tão importante voltado à literatura. Ainda mais, ao lado de grandes autores como Nelson Faillace, que também lançava um livro de sua autoria, e que foi a primeira pessoa a publicar um texto meu em um jornal da cidade, há mais de 25 anos”, comenta.
Alves conta que tudo teve início em meados de 1990, quando começou a passar para o papel todos os acontecimentos de sua vida e os mais diversos sentimentos. O lençoense relata que na época escrevia os textos pensando na composição de letras de músicas, arte que sempre lhe despertou muito interesse, porém, como as letras sempre chamaram mais atenção do que a melodia em si, decidiu separá-las como um grande apanhado de poesias.
Após mais de 25 anos de escrita, ele selecionou algumas poesias para compor o livro “Atos, fatos e relatos”, que traz na primeira página o texto que deu origem a tudo, “Moradia Cultural”, que fala das questões culturais e exalta sua importância. Escrita em 1990, a poesia teve como inspiração o grande viés cultural da cidade, sempre admirado pelo poeta. “Lençóis Paulista é uma cidade inspiradora”, ressalta.
Alves é acostumado a postar alguns de seus trabalhos nas redes sociais, como em sua página no Facebook (Atos, fatos e relatos), mas garante que nem tudo está lá. “Não posto tudo. Acho necessário e importante manter o interesse do leitor em ir até a biblioteca ou comprar seu livro na banca e aí sim apreciar, ou não, todas suas escritas”, pontua o poeta, que revela que possui poesias prontas para compor mais dois livros.
Feliz daquele que consegue escrever e expressar sentimentos em palavras. Fabiano Alves é um desses poetas que caminham pelo silêncio neste mundo barulhento, atentos a tudo e a todos, sempre à espera de uma nova inspiração. “Se pararmos para observar, tudo é poesia”, finaliza.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia