Ensino Médio Integral é modelo consolidado, diz João Cury
De passagem por Lençóis, Secretário de Educação destacou os benefícios da mudança para a melhoria da qualidade do ensino
Ensino Médio Integral é modelo consolidado, diz João Cury
FUTURO - João Cury defende ensino integral pela melhoria da qualidade da educação (Foto: Elton Laud/O ECO)
Lençóis Paulista recebeu na tarde de ontem (28) a visita do secretário de Educação do Governo do Estado de São Paulo, João Cury Neto, ex-prefeito de Botucatu, que incluiu a cidade na agenda da semana para oficializar a destinação de recursos para a reforma da Escola Estadual Vera Braga Franco Giacomini, incluída no cronograma de melhorias que vem sendo feitas pelo governador Márcio França (PSB) em todo o estado.
O encontro, que ocorreu na própria escola, localizada na Cecap, também contou com a presença do prefeito Anderson Prado de Lima (PSB), da vice-prefeita Cíntia Duarte (PDT), dos vereadores Damião Augusto Xavier de Oliveira, o Professor Guto (MDB), e Diusa Furlan (REDE), da dirigente regional de ensino de Bauru, Gina Sanches, da diretora da escola Vera Braga, Elza Marli Galassi Carpanezi, além de secretários da administração, diretores de outras escolas e professores e alunos do local.
A escola, que atualmente conta com cerca de 200 alunos do Ensino Médio, que estudam em período integral, vai receber R$ 518 mil para a execução de obras que incluem, entre outras coisas, a ampliação da cozinha, reforma do laboratório de ciências e dos banheiros. Em junho, quando os recursos para reformas foram anunciados, também foi contemplada a Escola Estadual Antonieta Grassi Malatrasi, na Vila Mamedina, mas a liberação dos recursos, que são de cerca de R$ 150 mil, ocorrerá em uma próxima etapa.
Incluída no ano passado no plano de expansão do Ensino Médio em Tempo Integral pela Secretaria de Estado da Educação, após aprovação da mudança pelo conselho escolar, a escola Vera Braga está no final de seu primeiro ano letivo dentro do novo sistema de ensino, que vem sendo bastante elogiado, apesar de ter gerado debate por conta da resistência de algumas pessoas descontentes com a implantação, que resultou na transferência de centenas de alunos para escolas mais distantes.
Durante a visita, o próprio João Cury destacou que o modelo é consolidado e deve ser visto como um avanço definitivo no sentido de melhorar a qualidade da educação no estado, mesmo que a medida acabe afetando a vida de algumas pessoas. “Os problemas causados pela mudança são muito menores do que os benefícios que a escola de ensino integral vai trazer, ou melhor, já está trazendo para a sociedade. Hoje, a Secretaria de Educação já tem dados que mostram que o melhor nível de educação está nas escolas de ensino integral. Portanto, esse é um modelo que mostrou que deu certo e que tem que ser ampliado”, ressaltou Cury.
Vale destacar que a implantação da nova modalidade de ensino em escolas de todo o país visa o cumprimento da Meta 6 do PNE (Plano Nacional de Educação) do Ministério da Educação (MEC), que pretende, até 2024, implantar o ensino integral em 50% das escolas públicas do país, atingindo, pelo menos, 25% de matriculas nesta modalidade, que além das disciplinas que compõem a Base Nacional Comum Curricular, conta com uma série de atividades que têm como objetivo possibilitar uma formação diferenciada. Neste ano, além de Lençóis Paulista, dezenas de cidades do estado adotaram a mudança em uma ou mais escolas estaduais.
Outro que comentou sobre os benefícios do ensino integral durante o evento foi o prefeito Anderson Prado de Lima, que fez um discurso enérgico para defender a mudança, recebendo bastante aplausos do público presente. “Quero dizer que tudo que é bom enfrenta resistência, porque, às vezes, as pessoas têm medo, tudo que vai fazer a diferença na vida do povo dá medo. Quero dizer que eu não tenho medo do novo. E não tenho medo, por que sei que esse projeto de escola integral é o melhor para o nosso povo”, destacou Prado de Lima.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia