Região supera meta de cobertura contra a poliomielite e o sarampo
Cidades da área de circulação do ECO superaram os 95% de imunização recomendados pelo Ministério da Saúde
Região supera meta de cobertura contra a poliomielite e o sarampo
OBJETIVO ALCANÇADO - Cidades da região superam meta e vacinam mais de 95%¨das crianças contra a poliomielite e o sarampo (Foto: Divulgação)
Diferentemente da situação geral do país, que ainda não atingiu a meta de vacinação contra a poliomielite e o sarampo, as cidades da região de circulação do Jornal O ECO ultrapassaram o índice de cobertura recomendado pelo Ministério da Saúde, que esperava imunizar pelo menos 95% das crianças maiores de um ano e menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), que integram o público-alvo da Campanha Nacional iniciada no dia 4 de agosto.
Em todas as cidades consultadas pela reportagem (Lençóis Paulista, Pederneiras, Agudos, Macatuba, Areiópolis e Borebi), de acordo com informações fornecidas pelos setores de Vigilância Epidemiológica das respectivas Secretarias de Saúde, a meta estipulada já havia sido superada na última sexta-feira (31), data prevista para o encerramento da Campanha Nacional, que acabou sendo estendida até o dia 14 deste mês em todo o país.
Proporcionalmente, Borebi foi a cidade que atingiu a maior cobertura, vacinando um número de crianças maior do que a estimativa total prevista para o público-alvo. A cidade esperava imunizar 136 crianças, mas, por conta da grande procura, foram aplicadas 164 doses das vacinas contra a poliomielite e o sarampo, totalizando 120,6% de cobertura. Segundo a Secretaria de Saúde, a diferença se deu em decorrência da vacinação de várias crianças que residem em assentamentos na zona rural da cidade, que não estão cadastradas na rede municipal.
O mesmo fenômeno ocorreu nas cidades de Areiópolis e Agudos, que ultrapassaram os 100% de cobertura por terem imunizado mais crianças do que a estimativa populacional prevista para a faixa-etária - de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em Areiópolis o público-alvo era de 616 crianças, mas foram aplicadas 649 doses das vacinas (105%). Já em Agudos, que estimava contar com 1874 crianças dentro da faixa-etária da campanha, foram vacinadas 1949 crianças (104%).
EM BUSCA DOS 100%
Em Lençóis Paulista, de acordo com os últimos dados divulgados, foram aplicadas 3115 doses das vacinas contra a poliomielite e o sarampo, o que representa cobertura de 96,8% do público-alvo, estimado em 3218 crianças. Segundo a Secretaria de Saúde, apesar de já ter ultrapassado a meta de 95%, a cidade ainda busca atingir os 100% de cobertura e disponibiliza as vacinas nas Unidades de Saúde até o encerramento da campanha, agora previsto para a próxima sexta-feira (14).
O mesmo se repete em Pederneiras e Macatuba, onde todos os postos de vacinação mantém o atendimento até o final da campanha, visando ampliar a cobertura contra as duas doenças. Em Pederneiras, que estima contar com 2232 crianças dentro da faixa-etária, até o momento foram aplicadas 2163 doses das vacinas (96,9%). Já em Macatuba, com a estimativa de 863 crianças maiores de um ano e menores de cinco anos, foram imunizadas 835 crianças (96,7%).
Mais de 976 mil crianças ainda não foram vacinadas no país
Até a última quarta-feira (5), mais de 976 mil crianças ainda não haviam sido vacinadas contra a poliomielite e o sarampo em todo o Brasil, segundo o Ministério da Saúde. Com 10,2 milhões de doses aplicadas contra ambas as vacinas, a Campanha Nacional tinha atingido naquela data 91,3% do público-alvo, com apenas 10 estados superando a meta de 95% de cobertura: Amapá (111,5%), Santa Catarina (104,1%), Pernambuco (102,9%), Rondônia (102,4%), Espírito Santo (101,0%), Sergipe (97,6%), Paraíba (96,2%), Goiás (96,0%), Ceará (96,0%) e Maranhão (95,9%).
Entre os 17 estados que ainda não haviam atingido a meta e deveriam continuar com a campanha, o Rio de Janeiro continuava com o menor índice de vacinação (76,0%), seguido por Roraima (78,6%), Distrito Federal (82,9%), Piauí (83,5%), Acre (85,6%), Pará (86,5%), Bahia (87,9%), Rio Grande do Sul (88,5%), Alagoas (89,6%), São Paulo (89,7%), Rio Grande do Norte (89,8%), Tocantins (90,0%), Minas Gerais (92,0%), Amazonas (92,0%), Mato Grosso (92,4%), Paraná (93,0%) e Mato Grosso do Sul (93,5%).
Para tentar atingir a meta, o Ministério da Saúde prorrogou a campanha em 15 dias, até a próxima sexta-feira (14). A recomendação é para que os estados e municípios façam busca ativa para garantir que as crianças sejam vacinadas. Vale ressaltar que a campanha deste ano é indiscriminada, por isso, todas as crianças dentro da faixa-etária - maiores de um ano a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias) devem ser imunizadas, independentemente da situação vacinal.
 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia