Publicidade
Publicidade
Publicidade
Evento marca lançamento de Usina Termelétrica Cidade do Livro
Construção vai empregar 500 pessoas; em operação, unidade vai gerar 600 empregos diretos e indiretos
Evento marca lançamento de Usina Termelétrica Cidade do Livro
OFICIALMENTE LANÇADA - Executivos do Grupo, Prado de Lima e Manezinho cortaram a fita de inauguração do projeto (Foto: Elton Laud/O ECO)
Um evento realizado na manhã dessa terça-feira (28), na casa de shows Four, em Lençóis Paulista, marcou o lançamento de um ousado e promissor empreendimento capitaneado pelo Grupo IBS Energy, com sede em São Paulo, capital. Com o início da operação previsto para meados de 2021, a Usina Termelétrica Cidade do Livro terá capacidade de geração de 50 MWM (megawatts médios), com previsão de geração de 600 empregos diretos e indiretos. O investimento inicial previsto é de R$ 350 milhões.
Além de Antonio Carlos Bento de Souza, presidente do Grupo IBS Energy, e de Glauco Palhoto e Sérgio Vezneyan, sócios da empresa, o evento contou com a presença do prefeito Anderson Prado de Lima, da vice-prefeita Cíntia Duarte, do presidente da Câmara Manoel dos Santos Silva, o Manezinho, da ex-prefeita Bel Lorenzetti, de secretários da administração municipal e diversos empresários da cidade e região.
Também estiveram presentes Daniel Camargo, diretor regional da Secretaria de Planejamento e Gestão do Governo do Estado, que representou o governador Márcio França, Marília Fanucchi, assessora da Secretaria de Energia e Mineração, representando o secretário João Carlos de Souza Meireles, os prefeitos de Boraceia, Marcos Bilancieri, que também preside a Amcesp (Associação dos Municípios do Centro Estado de São Paulo), e de Areiópolis, Antonio Marcos dos Santos, o Toni, além de outros convidados.
Durante seu discurso, o presidente Antonio Carlos Bento de Souza comentou que o lançamento do projeto representa um verdadeiro marco para o Grupo IBS Energy, que decidiu investir no projeto após analisar a matriz energética do sistema integrado nacional e as projeções de disponibilidade de energia frente ao crescimento econômico projetado do país, que sugere sérios problemas de abastecimento de energia em um futuro próximo.
Também explicou que a escolha de Lençóis Paulista para abrigar o novo empreendimento da empresa, que tem mais de 15 anos de atuação no mercado de energia, se deu pelo fato de a cidade oferecer todas as condições para a viabilização do projeto. “Levamos em conta a localização estratégica, proximidade de linhas de transmissão, área florestal abundante, água, escolas, mão-de-obra qualificada, entre tantas outras coisas. Incorporando a esse conjunto de premissas uma gestão pública que nos desse segurança, qualidade, consistência e continuidade de suas políticas, não deu outra. Escolhemos Lençóis Paulista e encontramos portas abertas, disponibilidade e vontade genuína de ajudar e fazer acontecer”, destacou.
Em suas palavras, o prefeito Anderson Prado de Lima agradeceu ao Grupo pela confiança depositada na cidade para a execução do projeto, que para ele será um sucesso em todo o país. “Lençóis Paulista passa a ser mais uma vez mais um arauto de sucesso para o Brasil. É preciso muito mais do que felicitar e bater palmas. O Poder Público precisa transmitir à IBS Energy nossa gratidão pela escolha de Lençóis Paulista, de nossas terras valorosas e de nosso povo gentil e trabalhador para implementar algo que será um sucesso em todo o Brasil”, disse o prefeito.
O presidente da Câmara, Manoel dos Santos Silva, Manezinho, falou que o projeto chega para se tornar um grande aliado do desenvolvimento. “Todos sabemos que se trata de um setor estratégico e essencial para qualquer atividade econômica que planeje se desenvolver, crescer e avançar. Sem dúvida um novo horizonte se abre diante de todos nós diante dessa iniciativa. A energia empreendedora que sempre impulsionou a alma do povo lençoense tem, a partir de hoje, uma nova aliada”, destacou.
Empreendimento terá investimento de R$ 350 milhões
Com estimativa de investimento inicial de R$ 350 milhões, a Usina Termelétrica Cidade do Livro tem previsão para entrar em operação em meados de 2021. A unidade terá capacidade de geração de 50 MWM de energia utilizando a madeira como biomassa. Para manter o local operando 345 dias por ano, serão consumidas 650 mil toneladas de cavaco de madeira. A energia gerada será comercializada e injetada na rede de transmissão, sob operação da CPFL.
Segundo a empresa, ao todo serão criados cerca de 600 novos postos de trabalho, entre empregos diretos e indiretos, incluindo todo o sistema, que compreende a planta da usina, área de manejo florestal e logística. Durante a construção da unidade, que deve ser iniciada em breve, serão gerados 500 postos de trabalho. O projeto já está em andamento há mais de um ano e foi estruturado de forma a garantir o efetivo cumprimento dos cronogramas estabelecidos e comprometidos com os futuros parceiros e participantes.
 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia