Publicidade
Publicidade
Publicidade
Música de primeira
Conciliando a carreira artística com a medicina, Guto Hueb ganha destaque pelos palcos do país
Música de primeira
VENCEDOR - Guto Hueb ficou em 1º lugar no 14º Festival de MPB de Indaiatuba (Foto: Divulgação)
Um médico cantor ou um cantor médico. Tanto faz, pois a ordem dos fatores não altera o produto para Guto Hueb, que nasceu com os dois dons. O de cuidar das mentes através da psiquiatria e o de alegrar por meio da música. Somados os dez anos de medicina aos mais de 20 anos dedicados à música, Guto, aos 38 anos, desponta como mais um forte nome da música popular brasileira (MPB). No último domingo (24), o cantor venceu o 14º Festival de MPB, na cidade de Indaiatuba.
Guto ficou entre os 12 concorrentes de um total de 31 participantes inscritos para a eliminatória do tradicional concurso promovido pela Secretaria de Cultura do município. A música escolhida pelos jurados - Betinho Dias, Fernanda Porto e Serginho Sagitta - foi a do compositor lençoense “Pas de Deux”, título em francês que significa “Passo de dois” e a canção fala sobre o tempo e a vida andando juntas. 
“Fiquei muito feliz com o resultado inesperado para mim. Eu inscrevi no concurso duas canções autorais e quando recebi a notícia de que tinha sido classificado, eu e minha banda começamos a treiná-la”, conta Guto, que diz que o caso inusitado foi chegar na cidade para se apresentar e, minutos antes de subir no palco, descobrir que a música selecionada havia sido a ‘outra’ que ele havia mandado também. Com isso, Guto Hueb subiu ao palco sozinho e se apresentou apenas com a voz e violão. “Foi engraçado, mas mesmo assim deu tudo certo, e levei a melhor na noite”, ressalta.
Guto, apesar de se considerar lençoense por estar há bastante tempo na cidade, seja atuando com a psiquiatria ou cantando pelos eventos culturais, ele é nascido na vizinha cidade de Macatuba e começou sua carreira artística aos 16 anos, quando participava como violonista em bandas. De lá para cá, Guto faturou alguns primeiros lugares em festivais nacionais, como o prêmio de melhor música em 2008, no Festival de Música em Uberaba e o FNAC - Festival Nacional da Canção, etapa alfenas, como compositor nos anos de 2007 e 2008, entre outros.
Há dois anos, o artista resolveu gravar seu próprio disco com canções autorais - já compôs mais de 50 músicas. Com o CD denominado “Ilusão”, lançado no final do ano de 2016, mostra um trabalho com alma brasileira, em que mescla o baião nordestino da sanfona e viola com nuances jazzísticos, trazidos pela força do trompete. Pinceladas de rock são ouvidas em tons de música erudita por instrumentos clássicos de corda, como o violino. Tudo isso regado de muito amor e paixão pela sua vida em cima dos palcos.
“A música sempre esteve presente em minha vida. Mas, eu também tinha muita vontade de ajudar as pessoas. Então entrei para a faculdade de medicina e, com isso, a música acabou ficando meio de lado. Porém, há dois anos comecei a compor e me senti tão bem que resolvi fazer a medicina, de forma fiel, honesta e bondosa de segunda a sexta e no final de semana me dedico aos shows. Quem é médico jamais deixa de ser médico e quem tem a música em sua vida, jamais consegue deixar de cantar”, finaliza o cantor e médico Guto Hueb. 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia