Receita de família
Com 66 anos de história, Açougue do Saggin é conhecido pelo corte e preparo das carnes e faz sucesso com a famosa mortadela
Receita de família
NEGÓCIO DE FAMÍLIA - Açougue já passou por três gerações da família e Jorge Saggin já prepara os filhos para o negócio (Foto: O ECO)
Fazer com que uma empresa sobreviva além dos primeiros anos já é uma grande conquista, mas comemorar 66 anos de história não é para qualquer um. Não por acaso, o Açougue do Saggin, que surgiu de forma modesta em Macatuba, em meados de 1952, e foi passando de geração para geração, hoje é conhecido regionalmente.
Jorge Saggin atribui o sucesso ao avô, João Saggin, que fundou o açougue na cidade vizinha e trabalhou para que a empresa se tornasse um negócio de família. “Ele sempre quis os filhos por perto. Antes, meu pai e meus tios eram os encarregados pela compra dos bois para o abate. Isso ocorreu até 1981, quando eu e meu irmão, Luiz Augusto, assumimos o negócio”, explica. 
Mais do que o nome, os irmãos atribuem o legado deixado pelo avô aos cortes das carnes e ao preparo dos embutidos, feitos sempre com muito amor e carinho. Dedicação, que já era admirada por Jorge desde os seus nove anos, quando iniciou os trabalhos no açougue. “Lembro que acordava de madrugada todas as quartas-feiras e sábados para cortar carne para o meu pai. Na época, o açougue ainda não tinha geladeiras, então a carne era fresca mesmo”, comenta.
Mesmo tendo se formado em administração e economia, o que lhe ajudou muito a tocar o negócio quando adulto, Jorge também se define como açougueiro e deixa claro que a profissão não se limita apenas a venda de carne, mas, como em qualquer outro negócio de sucesso, tem a ver com respeito, dedicação e, acima de tudo, amor àquilo que se dispôs a fazer.
Com experiência de sobra, é Saggin quem hoje ensina os funcionários a preparar, processar e embalar a carne. “A gente precisa se qualificar e fazer o máximo possível para ter uma identidade com os produtos que oferecemos. Tem que ter certeza que seu produto vai ter a qualidade esperada e isso foi fundamental para que a nossa empresa viesse a se tornar um empreendimento de tantos anos de sucesso”, diz.
Sempre mantendo o compromisso de vender a melhor carne, o trabalho também já chega à nova geração da família. Mas, mesmo contando com os filhos e outros colaboradores, Jorge não deixa de ir para a loja todas as manhãs para se dedicar ao empreendimento, como faz há mais de 50 anos.
O destaque do açougue é a famosa mortadela, uma receita especial de família que tem um tempero inconfundível, conhecido em toda a região. Neste ano, a novidade foi a barraca dos lanches de mortadela montada na 41ª Facilpa (Feira Agropecuária, Comercial e Industrial de Lençóis Paulista). O sucesso foi tanto que a família já se prepara para o próximo ano. 
“Acredito que a modernidade das comidas rápidas e delivery tiraram um pouco o prazer das receitas antigas, do cozimento para a toda a família. Mesmo assim, acredito que não se pode enterrar o ontem. Temos que tirar o melhor daqueles tempos, e nos adaptarmos para resguardar nossa identidade. Os valores, a família, o trato pessoal, os conselhos e histórias dos pais e avós devem ser permanecidos. Assim também é na cozinha, fazemos questão em resguardar a herança de receitas e sabores aos quais sempre buscamos para oferecer aos nossos clientes”, finaliza Jorge Saggin.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia