Alckmin sai na frente na briga pela Presidência
Pré-candidato tucano lidera com 26% das intenções de voto em Lençóis; Bolsonaro é o segundo com 20%
Alckmin sai na frente na briga pela Presidência
NA FRENTE - Ex-governador de São Paulo, Alckmin é o preferido do eleitor lençoense para a Presidência (Foto: Divulgação)
O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) lidera a disputa para a Presidência da República em Lençóis Paulista. A pesquisa Propagare/O ECO, realizada entre os dias 12 e 15 de maio, aponta que o pré-candidato tucano tem a preferência de 26% dos lençoenses. O levantamento feito com a participação de 405 eleitores da cidade, apresentou aos entrevistados os 11 principais nomes que na ocasião apareciam como postulantes ao Planalto.
Considerando a amostragem local, caso as eleições fossem disputadas neste momento, Geraldo Alckmin iria para o segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSL), deputado federal pelo Rio de Janeiro, que aparece em segundo lugar na pesquisa, com 20% das intenções de voto. Marina Silva (REDE), ex-senadora pelo Acre, surge em terceiro lugar, com a preferência de 11% do eleitorado local.
O segundo bloco é liderado por Ciro Gomes (PDT), ex-deputado federal pelo Ceará, que tem 5% das intenções de voto em Lençóis Paulista. Logo atrás aparece Álvaro Dias (PODE), senador pelo Paraná, com 4% de apoio na cidade; e Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo, com 3% de preferência entre os eleitores lençoenses.
A pesquisa ainda incluiu os nomes de Henrique Meireles (MDB), ex-ministro da Fazenda de Michel Temer (MDB); Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara dos Deputados; Joaquim Barbosa (PSB), ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal); Manuela D´Ávila (PC do B), deputada estadual pelo Rio Grande do Sul; e Guilherme Boulos (PSOL), líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), todos com 1% ou menos. 19% dos entrevistados responderam que votariam em branco ou anulariam o voto, enquanto que 8% revelaram que ainda estavam indecisos.
O levantamento ouviu 405 eleitores, distribuídos proporcionalmente segundo cotas pré-definidas de sexo e faixa etária baseadas em informações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e regiões geográficas definidas a partir de dados disponibilizados pelo Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A margem de erro é de 4,9% para um coeficiente de confiança de 95%. Sob os números SP-03169/2018 e BR-03543/2018, a pesquisa foi registrada, feita e paga com recursos da empresa Propagare Digital Estratégias e Comunicação Social.
Pesquisa aponta variação na separação por extratos
Quando separada por extratos, a pesquisa Propagare/O ECO aponta algumas variações entre os três primeiros colocados. Jair Bolsonaro lidera as intenções de voto em algumas situações, mas também aparece na terceira colocação em outras fatias do levantamento.
Na separação por gênero, o pré-candidato do PSL supera Alckmin entre os eleitores do sexo masculino (29% contra 21%), mas o tucano leva a maior vantagem entre as mulheres (31% contra 11% - Marina Silva aparece em segundo com 12%).
Considerando a idade, o deputado federal lidera entre os eleitores de 16 a 24 anos (28% contra 22 de Alckmin); já entre os eleitores de 25 a 34 anos, os dois aparecem tecnicamente empatados, considerando a margem de erro de 4,9% (33% de Bolsonaro contra 30 de Alckmin); assim como no resultado obtido entre os eleitores de 35 a 44 anos, onde os dois aparecem rigorosamente iguais, com 21% das intenções de voto.
Quando considerada a renda, Alckmin tem grande vantagem entre os mais pobres, que ganham até um salário mínimo (R$ 954,00), com 39% contra 7% de Bolsonaro - Marina Silva é a segunda com 14%. Entre os que ganham acima de quatro salários (R$ 3.816,00), porém, Bolsonaro lidera com 34% contra 17% de Alckmin e 13% de Marina Silva.
Bolsonaro também tem a preferência dos eleitores com ensino médio completo ou superior, com 31% contra 21% de Alckmin. Já entre os eleitores com ensino fundamental ou o médio incompleto, Alckmin lidera com sobra, com 30% contra 11% de Bolsonaro - Marina Silva é a segunda com 13%.
Jair Bolsonaro lidera rejeição entre o eleitor lençoense
A avaliação do índice de rejeição dos candidatos à Presidência da República entre os eleitores de Lençóis Paulista aponta três candidatos tecnicamente empatados, segundo a pesquisa Propagare/O ECO, realizada entre os dias 12 e 15 de maio com 405 eleitores locais.
Questionados pelos entrevistadores em quais candidatos jamais votariam, 20%, 18% e 16% dos eleitores responderam Jair Bolsonaro, Ciro Gomes e Geraldo Alckmin, respectivamente. Os três aparecem empatados de acordo com a margem e erro de 4,9% da pesquisa.
Marina Silva aparece bem próxima com 15% de rejeição. Fernando Haddad (10%), Henrique Meireles (9%), Rodrigo Maia (8%), Guilherme Boulos (7%), Manuela D´Ávila (7%), Álvaro Dias (3%) e Joaquim Barbosa - que já anunciou que não concorrerá - (0%) completam a lista. 11% dos eleitores lençoenses disseram rejeitar todos os candidatos, 17% se mostraram indecisos ou se abstiveram.
 
 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia