Publicidade
Publicidade
Publicidade
Incentivo a preservação do meio ambiente é pauta na rede estadual
Projeto “Cuidar da escola é cuidar do futuro” da Escola Estadual Dr. Paulo Zillo foi selecionado na 5ª Conferência Nacional
Incentivo a preservação do meio ambiente é pauta na rede estadual
SUSTENTABILIDADE - Projeto foi selecionado pela 5ª Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (Foto: Divulgação)
A escola estadual Dr. Paulo Zillo, em Lençóis Paulista, teve um projeto selecionado para a etapa estadual da 5ª Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. Com o tema “Cuidar da escola é cuidar do futuro”, a escola foi uma das selecionadas na etapa regional e terá a oportunidade de apresentar as ações que desenvolveram no mês de março.
A 5ª Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente tem como tema “Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas” e é uma iniciativa do Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA), constituído pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). A Conferência é dividida em três etapas, a Conferência na Escola, a Conferência Estadual e a Conferência Nacional.
A ação tem como objetivo a mobilização de estudantes, adolescentes e jovens de todo o país visando promover a reflexão, o desenvolvimento de estudos e pesquisas, além de estimular a proposição de ações e projetos no contexto da temática socioambiental, considerando seus desafios e alternativas, no âmbito da escola e de seu entorno.
Todas as ações do projeto aprovado na fase escolar devem ser desenvolvidas entre os meses de maio a setembro deste ano. Dentro do problema priorizado pela escola foi tratado que cuidar do futuro é, obrigatoriamente, cuidar da escola pela óptica da sustentabilidade, transformando-a em um espaço de aprendizagem significativa, consciente e cidadã. Assim, a escola cumprirá melhor seu papel social, movimentado esse aprendizado em busca de um mundo melhor para esta e para as futuras gerações.
Buscar formas de tornar a escola mais sustentável em relação ao uso consciente da água e formar esse cidadão consciente foi uma das responsabilidades dos alunos, professores e diretores da escola Dr. Paulo Zillo, que realizaram durante todo o mês de março reuniões em sala de aula e também desenvolveram algumas atividades para analisar o que precisava ser mudado ou melhorado dentro da realidade da instituição. 
Dentro das atividades programadas pelo projeto estão a de trocar os registros reguladores de pressão das torneiras com alta pressão/vazão; colocar esguichos de água nas mangueiras utilizadas para lavar os ambientes da escola; plantar árvores em pontos estratégicos da escola, em substituição às que morreram ou caíram com os vendavais; elaborar peça teatral com alunos, dentro da temática ‘Água e Sustentabilidade’ para conscientização dos demais alunos da escola e da comunidade escolar; fazer curvas de nível na área do recém criado pomar da escola e escrever “Carta aos futuros gestores” da escola, homologada pela Dirigente Regional de Ensino, onde se comprometam a manter os espaços permeáveis da escola sem calçamento.
Dentro das escolas foi escolhido um ‘delegado’ para representar a cidade e apresentar o projeto desenvolvido. O aluno Cristiano Brasílio Júnior, do 8º ano do ensino fundamental, foi escolhido para esta tarefa. Agora para a próxima etapa estadual, entre os trabalhos apresentados, será selecionado apenas um, que será encaminhado para participar na etapa nacional da Conferência.
“Para nós, o maior ganho foi a autoestima dos alunos, que, mesmo tendo o pé no chão em relação aos recursos que a escola possui, criaram ações dentro da nossa realidade, que foram contempladas regionalmente entre tantas outras escolas estaduais. Os alunos e nós da diretoria e toda a escola ficaram muito felizes com a surpresa”, destaca Maria Maura de Jesus Francatti, professora e coordenadora dos ensinos fundamental e médio da escola. Dr. Paulo Zillo.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia