Artista nato
Décio de Souza fala de sua trajetória e profissão ligada aos mais diversos tipos de arte
Artista nato
TALENTO - Artista trabalha com diversas expressões artísticas, da pirogravura às esculturas (Foto: Flávia Placideli/O ECO)
Na próxima terça-feira (8), é comemorado o Dia do Artista Plástico no Brasil. A data foi escolhida para celebrar uma das manifestações artísticas mais antigas da humanidade, a pintura, mas a homenagem se estende a todos os profissionais que se dedicam às outras formas de expressão artística
Para um artista plástico o domínio das técnicas artísticas é primordial para a produção de uma obra de arte. No entanto, mais importante do que a técnica, é a criatividade e o talento, características que são consideradas por muitos como um ‘dom de nascimento’. É o caso do lençoense Décio de Souza, de 53 anos, que entre as pinturas, esculturas, pirogravuras, poesias e fotografias, dedica seu tempo há mais de 30 anos.
Foi na infância que Décio começou a mostrar interesse pelas artes. Com muita imaginação e criatividade, ele já mostrava desde pequeno suas habilidades nas paredes, muros, papéis. Tudo que via pela frente virava tela para suas ‘artes’ infantis e, encorajado pelo talento precoce, ele decidiu que era isso que queria para o futuro.
Décio assinou as charges Jornal O ECO durante alguns anos da década de 2000, e também chegou a atuar na área da diagramação, mas nunca deixou de lado sua arte. Sempre a procura de atividades culturais na cidade, participou de muitas exposições e feiras expondo seu trabalho pela região toda, inclusive na grande São Paulo.
“Tive algumas oportunidades de trabalho de natureza pública. Criei bonecos, peças para desfiles cívicos do município. Hoje, tenho alguns projetos no papel que preciso transformar em arte para, posteriormente, apresentar ao público”, conta o artista, que revela que está inclusive com alguns projetos fora do país.
Com tantos anos de carreira e vários reconhecimentos durante sua trajetória, Décio tenta inovar a cada dia em suas obras e revela que o amor pela arte é uma de suas motivações em tudo que faz e na vida. “A arte é sempre uma inspiração. Mesmo quando realizo trabalhos por encomenda, a verdadeira inspiração acontece por motivos diretamente ligados às emoções, situações em que busco entender o que está acontecendo e qual é o recado que preciso compreender’’, diz.
Muitas pessoas podem achar que artistas plásticos trabalham quando querem, mas a rotina é algo importante na vida de Décio, uma das razões de sua arte está expressa e exposta em todos os tipos de telas e espalhadas por todo o Brasil. Hoje, Décio se dedica a oficina de arte ‘Papopralua’ e a uma oficina de artesanato, as duas em sua residência, no Centro de Lençóis Paulista. 
Para o artista plástico, só quem conhece a vida de uma pessoa que se dedica à arte a tantos anos pode compreender o verdadeiro sentido da palavra. “É difícil definir arte em uma frase, mas, na minha concepção, a arte é uma forma de a gente se expressar enquanto pensamos, observamos e temos vontade de registrar isso. A escultura, talvez, seja uma das artes que mais tenham a preocupação com a permanência. Na escultura, cada material tem sua própria linguagem e particularidade”, finaliza.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia