Publicidade
Publicidade
Publicidade
De dar água na boca
Letícia Oliveira aproveita a Páscoa para obter uma renda extra vendendo ovos de chocolate
De dar água na boca
COM AMOR - Letícia abandonou o trabalho para se dedicar à produção de doces (Foto: Divulgação)
É difícil encontrar alguém que consiga resistir aos encantos dessa maravilha chamada chocolate, principalmente nesta época do ano, com a chegada da Páscoa, aguardada ansiosamente não apenas pelas crianças como pelos adultos, independentemente da idade. Por este motivo, muitas pessoas aproveitam a data para obter uma renda extra, produzindo e comercializando os mais variados tipos de ovos de chocolate.
Um dos exemplos é Letícia Dias Andreotti de Oliveira, de 29 anos, que conta que começou a se aventurar no ramo da confeitaria há cerca de quatro anos, quando, depois de engravidar de gêmeas, resolveu sair do trabalho em um pátio de recolhimento de veículos para buscar outros rumos para sua vida. Iniciou fazendo bolos, tortas e doces para festas de amigos e familiares, mas logo descobriu que ‘levava jeito para a coisa’ e resolveu se especializar profissionalmente.
Entre bombons, trufas, brigadeiros e beijinhos, hoje ela garante uma boa renda fixa mensal, mas, segundo ela, nada se compara à época da Páscoa, quando chega a receber mais de 300 encomendas, alcançando um lucro generoso na comparação com os outros meses. Sua especialidade são os ‘ovos de colher’, que dão água na boca e encantam pelo capricho.
Para a lençoense, a atividade exige muito trabalho e talento, mas o sucesso do negócio também depende de outros fatores importantes. “Tem que ter dedicação e amor. Me sinto feliz com o que faço. Fazer doces e ovos de chocolate personalizados é uma terapia”, relata a empreendedora, que destaca ainda que no ramo é preciso sempre saber inovar.
“Tudo depende da criatividade, bom gosto e a escolha dos produtos de qualidade para montar seu negócio. Acredito que o grande segredo é oferecer um produto diferenciado, com qualidade e preço competitivo. Quanto mais elaborado e diferenciado dos outros, melhor. As pessoas querem e buscam sempre novidades”, ressalta.
Letícia explica que apesar de fazer praticamente tudo sozinha, ela sempre dá conta do recado. A produção é feita em sua casa, em uma cozinha dedicada exclusivamente aos doces, onde, às vezes, passa as noites acordada trabalhando. O esforço é grande, mas para ela o resultado é motivo de orgulho. “É gratificante receber elogios, fotos e mensagens das clientes aprovando o meu trabalho”, finaliza.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia