Ovos de Páscoa ganham espaço nos supermercados de Lençóis
Associação de Supermercados estima aumento de 3% nos produtos, mas setor espera aumento nas vendas
Ovos de Páscoa ganham espaço nos supermercados de Lençóis
VENDAS - Ovos de Páscoa já tomam conta dos corredores e vitrines dos supermercados e lojas (Foto: Flávia Placideli/O ECO)
Faltando menos de um mês para a Páscoa, supermercados e lojas especializadas já exibem em seus corredores e vitrines diversas opções de ovos de chocolate e produtos relacionados à data, que este ano será celebrada no dia 1º de abril. Mas, quem quiser comprar essa delícia já pode preparar o bolso, porque o chocolate este ano está mais caro. Segundo a Associação Paulista de Supermercados (Apas), o aumento deve girar em torno de 3% em relação ao ano passado.
A grande aposta dos comerciantes e varejistas para atrair, mesmo com os preços um pouco mais altos, diferentes perfis de clientes e driblar a crise que afeta todos os setores da economia no país, é a variedade em tamanhos e marcas, brindes e ovos temáticos de personagem, que chamam a atenção principalmente do público infantil. 
Variedade também se encontra nos valores, que, nos estabelecimentos visitados pela reportagem do Jornal O ECO, começam em R$ 5 e ultrapassam os R$ 83. Os mais baratos encontrados foram os de 45 gramas da marca Masha, vendidos a R$ 5,49, e os de 80g, que custam R$ 9,90. 
Alguns exemplos da variação de preços, são os ovos da marca Masha de 130 gramas, custando R$ 9,98, enquanto outros do mesmo tamanho da marca Nestlé pode chegar a R$ 47,90, um aumento de quase 80%. Os ovos de chocolate um pouco maiores, de 350 gramas, por exemplo, da marca Lacta sai por R$ 47,90, já o da marca Ferrero Rocher está por R$ 82,90. Uma variação de aproximadamente 42%. Uma das alternativas para quem não quer gastar muito e gosta de inovar na cozinha, é a fabricação dos ovos caseiros. Uma barra de chocolate ao leite de um quilo, da Nestlé, está saindo por R$ 33,90. 
A Associação Brasileira da Indústria de Chocolates e Derivados (Abicad), explica que o produto está mais caro para o consumidor neste ano, por conta do preço do cacau, mas apesar do reajuste, a expectativa é positiva. “Além dos ovos, os consumidores vão migrar para caixas de bombons, barras de chocolate, porque o custo benefício é mais barato”, afirma o gerente de um supermercado de Lençóis Paulista.
Para impulsionar as vendas, algumas redes varejistas oferecem parcelamento de até três vezes no cartão para compras acima de R$ 50. A expectativa é que as vendas de ovos de Páscoa aumentem 5%, na comparação com o ano passado. É o que espera Ronaldo Viegas, diretor comercial de outro supermercado local, que revela que desde que os ovos foram expostos nas prateleiras, os clientes já iniciaram as compras. “No último relatório desta semana, do estoque comprado já foi vendido 20% dos produtos. Estamos otimistas e esperamos boas vendas até a data”, ressalta.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia