Publicidade
Publicidade
Publicidade
Prado de Lima propõe reajuste de 4,5% aos servidores públicos
Considerando inflação de 2,84% apontada pelo IPCA, aumento representa ganho real de 1,66% ao funcionalismo
Prado de Lima propõe reajuste de 4,5% aos servidores públicos
GANHO REAL - Para Prado de Lima, reajuste acima da inflação mostra comprometimento com o servidor público (Foto: Elton Laud/O ECO)
Na tarde de ontem (9), a Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista enviou à Câmara Municipal um projeto de lei de autoria do Executivo, que propõe aumento de 4,5% ao salário do funcionalismo. Considerando a inflação registrada nos últimos 12 meses, que foi de 2,84%, o reajuste representa ganho real de 1,66% para os mais de 2 mil servidores públicos. O projeto deve entrar na pauta da sessão da próxima segunda-feira (12) para apreciação dos vereadores e, se aprovado pelo Legislativo, o aumento passa a valer já a partir de abril.
A decisão final sobre o percentual do aumento salarial ocorreu ontem, após o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgar os dados do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) para o mês de fevereiro, que foi de 0,32%. Isso porque o cálculo do reajuste, que precisa ser aprovado em março, mês-base da categoria, considera a inflação acumulada nos últimos 12 meses, ou seja, de março de 2017 a fevereiro de 2018, que, de acordo com o IPCA, foi de 2,84% no período.
Questionado pela reportagem do Jornal O ECO, o prefeito Anderson Prado de Lima (PSB) avalia como positivo o aumento, por garantir, além da reposição inflacionária, ganho real aos salários dos servidores. “Temos que levar em consideração que a base sólida para o reajuste do funcionalismo sempre esteve indexada à inflação. Quando um Governo Municipal, além da inflação apurada no período consegue ainda conceder um aumento real, mostra solidez financeira e respeito ao servidor público”, destaca.
Sobre o compromisso assumido durante à campanha eleitoral de 2016, de repor até 2020, seu último ano de mandato, as perdas salariais ocasionadas com os reajustes de 2015 e 2016 (que foram de 5% nos dois anos, enquanto que a inflação registrada nos respectivos períodos foi de 7,7% e 10,35%, totalizando 8,05% de defasagem), Prado de Lima relata não ter dúvidas que conseguirá cumprir sua meta. 
“Uma de nossas maiores bandeiras de campanha foi, além de garantir, no mínimo, a reposição da inflação, conceder ganho real aos servidores para acabar com essa perda apurada na última gestão. Não tenho dúvidas que iremos cumprir isso em nosso Governo”, afirma o prefeito.
Em 2017, a Prefeitura concedeu aumento de 7% aos servidores, o que representou, diante de uma inflação de 4,76% apontada pelo IPCA, aumento real de 2,24%. Somado ao aumento real proposto neste ano, de 1,66%, a defasagem salarial cai de 8,05% para 4,15%. O projeto dará entrada na Câmara Municipal na sessão de segunda-feira (12) e, após análise das comissões competentes, deve ser votado nas sessões dos dias 19 e 26.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia