Instituto de Hemodiálise pode funcionar ainda em 2018
Primeiro recurso para a implantação foi conquistado pelo vereador Manezinho e doutor Gilberto Rondinelli
Instituto de Hemodiálise pode funcionar ainda em 2018
SONHO ANTIGO - Instituto de Hemodiálise terá capacidade para atender até 120 pacientes (Foto: Divulgação)
O Instituto de Hemodiálise de Lençóis Paulista (IHLP) pode sair do papel ainda em 2018. Em coletiva de imprensa realizada na manhã da última quarta-feira (6), o médico Dr. João Carlos Hueb, idealizador da implantação, revelou alguns detalhes do projeto, que já conta com recursos para o início da construção. A verba de R$ 300 mil foi disponibilizada pelo deputado federal Vanderlei Macris (PSDB), por meio de uma emenda parlamentar viabilizada pelo presidente da Câmara Municipal, Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (PSDB).
Os recursos, que foram anunciados na manhã do dia 20 de janeiro, durante visita do deputado Vanderlei Macris ao Hospital Nossa Senhora da Piedade (HNSP), foram solicitados em 2016 por Manezinho, pelo Dr. Gilberto Rondinelli, pelo na época diretor do HNSP e atual diretor de Saúde da Prefeitura, Ricardo Conti Barbeiro, e pelo atual diretor do HNSP, Ivaldo Victaliano.
Segundo Dr. Hueb, o IHLP será implantado no Hospital Piedade, onde atualmente funciona o setor de oftalmologia (antigo pronto-socorro). O local contará com 20 aparelhos de hemodiálise e terá capacidade para atender 80 pacientes portadores de insuficiência renal em dois turnos, com a possibilidade de ampliação para até 120 pacientes, se houver demanda, com o aumento de um turno. Para a implantação, foi feita uma parceria com o HNSP, que ficará responsável pela adequação do espaço com os recursos conquistados com as emendas como a citada acima. Já a instalação dos equipamentos, segundo Hueb, vai ficar a cargo de um grupo de médicos.
A ideia é que, enquanto não houver o credenciamento junto ao SUS (Sistema Único de Saúde) seja feita uma campanha junto ao empresariado local para que as empresas adotem um paciente renal crônico e faça o pagamento ao Instituto. Em uma previsão otimista, o médico diz que o local pode iniciar o atendimento ainda neste ano. A implantação deve beneficiar não apenas os mais de 50 pacientes de Lençóis Paulista, como também os das cidades de Agudos, Macatuba, Areiópolis e Borebi, que não precisarão viajar para cidades mais distantes para fazer o tratamento.
“A gente sabe que os pacientes de Lençóis e da microrregião tem que se dirigir para Botucatu, Jaú e Bauru e até Promissão, que está há mais de 200 quilômetros de Lençóis, para serem submetidos ao tratamento. Isso traz um sofrimento e um desconforto muito grande. Esse foi o principal objetivo com que o hospital acolheu a ideia e pelo qual o projeto está sendo viabilizado para, em um curto espaço de tempo, estar atendendo a população”, ressalta Hueb.
Manezinho, que tem se mostrado empenhado em ajudar na viabilização comemora o avanço do projeto e destaca o esforço de outros envolvidos. “Ter um instituto de hemodiálise em Lençóis é um desenho antigo e fico feliz que pelo esforço do Dr. João Carlos Hueb as coisas estão caminhando. Também temos que destacar a ajuda de muitas pessoas nessa causa, como da própria Prefeitura Municipal, dos colaboradores do hospital, dos empresários Edenilson Grecca e João Henrique Foganholi, entre outros parceiros, como o ex-prefeito (José Antonio) Marise (PSDB)”, comenta.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia