Governo lança Documento Nacional de Identificação
Totalmente digital, DNI será acessado pelos celulares e dispensará o uso dos documentos físicos
Governo lança Documento Nacional de Identificação
ERA DIGITAL - Documento Nacional de Identificação deve estar disponível a partir do segundo semestre deste ano (Foto: Divulgação)
O Governo Federal lançou, na última segunda-feira (5), em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o projeto-piloto do Documento Nacional de Identificação, que deve estar disponível à população a partir do segundo semestre deste ano. O DNI, que inicialmente vai reunir os dados do CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) e do Título de Eleitor, será totalmente digital e dispensará a apresentação dos documentos físicos.
De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que é um dos órgãos responsáveis pela implantação, o acesso ao documento será feito por meio de um aplicativo para smartphones ou tablets que o cidadão executará quando precisar comprovar algum dado. Compatível com as plataformas Android e IOS, ele será disponibilizado gratuitamente para download, mas, por questões de segurança, poderá ser baixado uma única vez e em um só aparelho.
A implantação está em fase de testes com cerca de 2 mil servidores do Ministério do Planejamento e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que já estão usando o aplicativo. A ideia é que o DNI, com o tempo, reúna todos os dados biométricos e civis da população, dispensando também o uso do RG, certidão de nascimento, certidão de casamento, CNH (Carteira Nacional de Habilitação), entre outros, como o cartão do SUS (Sistema Único de Saúde).
BIOMETRIA
A utilização do DNI só será possível para as pessoas que já realizaram o cadastramento biométrico da Justiça Eleitoral, já que as informações ficarão associadas às impressões digitais e fotografias de cada pessoa.
Os que já realizaram a biometria - cerca de 3 milhões de pessoas em todo o país, segundo o TSE - precisarão fazer o download do aplicativo e realizar um pré-cadastro com a solicitação.
O cruzamento dos dados biométricos com as demais informações será feito pessoalmente, nos pontos de atendimento indicados pelo TSE. Assim que for feita a validação, o DNI aparecerá diretamente no aparelho cadastrado com o aplicativo instalado.
Carteira de Trabalho também já possui versão digital
A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CPTS) também já ganhou uma versão digital. Lançado em novembro do ano passado, o aplicativo para smartphones e tablets, compatível com as plataformas Android e IOS, permite aos trabalhadores terem em mãos, a qualquer momento, todas as informações que constam no documento físico atual, como a qualificação civil e os contratos de trabalho.
A carteira de Trabalho Digital, que foi desenvolvida a partir de uma parceria entre o Ministério do Trabalho e a Dataprev, já foi baixada por mais de 200 mil trabalhadores. Ela não substitui o documento físico, mas, além de permitir a consulta de informações pessoais, de contratos de trabalho, possibilita a solicitação da segunda via do documento original.
Para instalar o aplicativo, basta acessar a Play Store ou a Apple Store, fazer o download gratuito e seguir as instruções. 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia