Lençoense lança livro-reportagem e documentário sobre diversidade
Evento acontece na quarta-feira (17), no Espaço Cultural Cidade do Livro
Lençoense lança livro-reportagem e documentário sobre diversidade
DIVERSIDADE - Rafael Bazo lança livro e documentário na próxima quarta-feira (17) (Foto: Divulgação)
Na próxima semana, o coordenador da Diretoria de Cultura de Lençóis Paulista, Rafael Bazo Júnior, apresenta o resultado de seu projeto sobre diversidade, desenvolvido ao longo do ano passado com recursos do ProAC (Programa de Ação Cultural) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.
Na quarta-feira (17), a partir das 20h, no Espaço Cultural Cidade do Livro, o lençoense lança o documentário e o livro-reportagem “Diversidade cultural e de gênero no interior paulista nos anos 80”, que trazem uma série de relatos e depoimentos de pessoas ligadas diretamente à cena cultural da região, há 30 anos.
Os dois trabalhos de temática LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) resgatam as histórias de pessoas que vivenciaram a cena cultural da década de 80, abordando temas como o preconceito, a aceitação da própria sexualidade, a vida cultural e a Aids.
Segundo o autor, os trabalhos pretendem desmistificar vários assuntos relacionados à homossexualidade e ajudar a combater a intolerância. “A ideia para a produção de um material que retratasse os anos 80 surgiu a partir de conversas com amigos que viveram nesta época e que frequentavam os bares famosos na cidade como o Pepeu’s e o Habeas Copos e outros da região. E, na medida que fomos pesquisando mais sobre o assunto, sentimos a necessidade de falar também sobre a questão da sexualidade, da liberdade e da Aids que ‘surgiu’, mas que ninguém havia ouvido falar até então e que marcou uma época sem informações corretas sobre o assunto”, comenta.
Bazo explica que para a produção do livro e do documentário foram realizadas entrevistas com profissionais liberais, artistas e empresários da região, nas cidades de Lençóis Paulista, Bauru, Pederneiras, São Manuel e Macatuba, que fizeram parte do cenário cultural ou que descobriram e tiveram que lidar com a homossexualidade nesta época.
“Não foquei apenas no público LGBT. Minha ideia foi dar um panorama cultural geral da cidade. Eu quis mostrar como eram os bares, a vida noturna e a forma de diversão. Mostrar como era ser gay e como era ter um amigo gay na época. Mostrar também que a Aids, antes era associada exclusivamente aos homossexuais, contar como é que a doença foi encarada nessa época, quando se falava que só gay é quem contraia a doença”.
“Diversidade cultural e de gênero no interior paulista nos anos 80”, conta com a colaboração da jornalista Kátia Sartori e do cinegrafista Gerson Fernandes da Costa Júnior. O livro estará disponível no dia do lançamento para quem tiver interesse em adquiri-lo e também ficará à disposição dos leitores na Biblioteca Municipal Orígenes Lessa (BMOL).
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia