Faturamento da Frigol pode superar R$ 3 bilhões em 2019
Empresa anunciou incorporação de novo frigorífico no Mato Grosso, o segundo em menos de dois meses
Faturamento da Frigol pode superar R$ 3 bilhões em 2019
EM ALTA - Frigol arrenda mais um frigorífico e aumenta presença no mercado (Foto: Divulgação)
Depois de se tornar o quarto maior produtor de carne do país, com o arrendamento de um frigorífico na cidade de Cachoeira Alta, em Goiás - anunciado em novembro de 2017, o Grupo Frigol deu mais um salto em seu plano de expansão, anunciou na semana passada a incorporação de uma nova unidade, desta vez na cidade de Juruena, no Mato Grosso. A expectativa é de que a planta entre em operação no dia 19 de fevereiro.
Segundo o presidente executivo do Grupo Frigol, Luciano Pascon, para retomar a produção no local, que havia sido arrendado pela JBS, mas estava fechado há cerca de cinco anos, será necessário um investimento de R$ 10 milhões, valor alto, mas muito inferior ao potencial de faturamento da unidade.
“Quando conseguirmos atingir a capacidade máxima de produção, com o frigorífico em pleno funcionamento, teremos capacidade para abater até 1000 cabeças (de gado) por dia. Isso representa algo em torno de R$ 55 milhões de faturamento por mês apenas naquela unidade”, revela.
Com o novo frigorífico, a capacidade de abate do Grupo Frigol será de mais de 80 mil cabeças de gado por mês, somando as cinco unidades: Lençóis Paulista/SP, São Félix do Xingu/PA, Água Azul do Norte/PA, Cachoeira Alta/GO e Juruena/MT.
Com os recentes investimentos, a empresa lençoense, que fechou 2017 com faturamento de cerca de R$ 1,5 bilhão, pode dobrar a receita já no ano que vem. “Com o potencial de produção dessas novas unidades em suas capacidades máximas de produção, podemos elevar nosso potencial de receita para acima de R$ 3 bilhões em 2019. É claro que isso depende de diversos fatores, como as condições de mercado, que serão avaliadas no decorrer deste ano, mas trabalhamos com essa estimativa”, explica o presidente.
Além de atender o mercado nacional, a Frigol planeja que a nova unidade tenha como foco a exportação de carne. Juntamente com todo o trabalho que já vem sendo realizado para que o frigorífico mato-grossense inicie a operação, com a adequação da planta, compra e instalação de novos equipamentos, a empresa busca habilitação para que a unidade possa exportar para os mercados com os quais o Brasil já realiza este comércio, como União Europeia.
Sobre novidades no plano de expansão da empresa, Pascon revela que a ideia é que em 2018 todos os esforços se concentrem apenas na estruturação das duas novas unidades. “Seguimos sempre analisando as condições do mercado, mas neste ano, nosso objetivo é estruturar essas unidades para que elas atinjam suas capacidades máximas de produção”, acrescenta.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia