Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lençoense morre esfaqueado durante briga em Agudos
Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos
Lençoense morre esfaqueado durante briga em Agudos
VÍTIMA - Denis Nascimento Paraíso foi morto em Agudos no último domingo (5) (Foto: Reprodução Facebook)
Na noite do último domingo (5), um lençoense foi esfaqueado e morto na vizinha cidade de Agudos. A vítima, de 29 anos, chegou a ser levada ao Hospital de Base de Bauru, mas não resistiu aos ferimentos. O autor do crime, que se entregou à polícia alegando legítima defesa, foi preso, mas teve a liberdade provisória concedida pela Justiça. 
O crime foi registrado por volta das 19h de domingo, na Avenida Rubens Venturini, no Parque Pampulha. O autor, J. E. T., de 25 anos, relatou à polícia que seguia a pé para uma igreja quando Denis Nascimento Paraíso desceu de um carro onde estava um amigo e passou a lhe fazer diversas ofensas, partindo, em seguida, para agressão física.
Segundo o Boletim de Ocorrência, durante a briga, o autor pegou um canivete que estava em seu bolso e desferiu pelo menos dois golpes que acabaram atingindo o braço e o abdômen da vítima, que foi socorrida pelo amigo que estava no local e levado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento), de onde foi transferido para o Hospital de Base de Bauru.
De acordo com informações prestadas pelo médico plantonista à polícia, a vítima teve o fígado e o intestino perfurados e não resistiu à gravidade dos ferimentos, vindo a óbito quando estava no Hospital de Base. O corpo de Denis, que a pouco tempo havia se mudado de Lençóis Paulista - onde sua família ainda reside - para Agudos, foi sepultado na última segunda-feira (6), no Cemitério Paraíso da Colina, em Lençóis.
O autor do crime relatou em depoimento que mantinha um relacionamento com a ex-mulher da vítima, o que teria motivado o início do desentendimento. Pelo mesmo motivo ele alegou que passou a andar armado de um canivete, já esperando que poderia ser agredido em algum momento. Ao se apresentar na Delegacia de Polícia de Agudos pouco depois do ocorrido, o autor entregou aos agentes o canivete utilizado, sendo autuado em flagrante por homicídio simples.
Na segunda-feira (6), o delegado José Claudinei Salvadeo, responsável pelo caso, instaurou inquérito para apurar os acontecimentos. O delegado revelou que J. E. T informou que vinha sendo ameaçado pela vítima há cerca de um ano. A reportagem do Jornal O ECO obteve a informação que na audiência de custódia, realizada na segunda-feira, a Justiça considerou que o autor teria agido em legítima defesa e que não havia necessidade de decretar prisão preventiva, concedendo a liberdade provisória.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia