Publicidade
Publicidade
Publicidade
Coronel Fantini assume Diretoria de Segurança Pública em janeiro
Pasta será responsável pela criação e manutenção da Guarda Civil Municipal, promessa de campanha do prefeito Prado de Lima
Coronel Fantini assume Diretoria de Segurança Pública em janeiro
PRIMEIRO PASSO - Reunião para discutir a criação da Guarda Civil Municipal aconteceu ontem (24) (Foto: Divulgação)
A Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista irá ativar a Diretoria de Segurança Pública em janeiro de 2018. A informação foi confirmada com exclusividade ao Jornal O ECO pelo prefeito Anderson Prado de Lima (PSB), que também adiantou, na tarde de ontem (24), que o responsável pela pasta será Carlos Alberto Paffetti Fantini, coronel da reserva da Polícia Militar.
Criada em janeiro, no pacote de medidas da reforma administrativa proposta pelo Executivo e aprovada pela Câmara Municipal, a Diretoria de Segurança Pública terá como principal objetivo, segundo o prefeito, a criação e manutenção da Guarda Civil Municipal (GCM) de Lençóis Paulista, uma de suas principais promessas de campanha.
“A criação da GCM faz parte do meu programa de governo apresentado em 2016 e estamos trabalhando para colocá-la em funcionamento, primeiro com a Diretoria de Segurança Pública que ficará nas mãos de alguém de extrema competência como o coronel Fantini. Batalhei muito por isso durante o meu mandato de vereador, assim como o vereador Tipó (Ailton Aparecido Tipó Laurindo - PMDB), líder do Governo na Câmara, que também lutou quando foi candidato a prefeito em 2008. Agora estamos a caminho da viabilização de mais essa conquista para o povo lençoense”, relatou Prado de Lima.
ENCONTRO
Segundo apurou a reportagem, desde o início do segundo semestre alguns estudos que visam nortear e viabilizar a implantação da GCM já vêm sendo realizados, inclusive, com a participação do futuro diretor, que, mesmo sem ainda ter assumido oficialmente o cargo, estaria à frente de alguns trabalhos de forma voluntária, nos bastidores.
Na tarde de ontem (24), aliás, Fantini esteve em São Paulo acompanhado dos diretores Administrativo, Raílson Rodrigues, e de Apoio e Motomecanização, Anderson Buratto, no gabinete do deputado estadual Chico Sardelli (PV), autor de diversos projetos relacionados à área de segurança pública, que assumiu o compromisso de ajudar na implantação da GCM na cidade.
Por telefone, ainda na capital, o futuro diretor se mostrou otimista com o primeiro contato e destacou que foi um importante passo para a implantação da GCM. Coronel da reserva de 2009, Fantini, de 59 anos, atuou por 33 anos na Polícia Militar, encerrando sua carreira no comando do 2º Batalhão da Polícia Militar Rodoviária de Bauru, responsável pela fiscalização de estradas de 183 municípios do estado de São Paulo. Com a experiência, ele espera contribuir para melhorar a segurança na cidade.
“Será um grande desafio, sem dúvida, mas aceitei o convite do prefeito Prado com o objetivo de contribuir com a cidade. Espero manter um estreito relacionamento com os órgãos de segurança do município, trabalhando de forma harmônica para que quem seja beneficiada seja a população de Lençóis Paulista”, ressalta.
Guarda Civil terá apoio da iniciativa privada
A Diretoria de Segurança Pública deve começar a funcionar em janeiro de 2018 para dar sequência ao projeto de criação da Guarda Civil Municipal de Lençóis Paulista. Todo o processo de estruturação será desenvolvido de forma integrada pelas diretorias de Segurança Pública e Administrativa.
De acordo com o próprio prefeito, a expectativa é de que a GCM comece a funcionar em 2019, porém, ainda não é possível dizer ao certo quantos servidores serão realocados na nova diretoria e nem quantos serão contratados - possivelmente por meio de concurso público - para desempenhar a função de guarda civil municipal. A ideia, revela o prefeito, é que até 2020, quando estiver em pleno funcionamento, a GCM conte com até 40 pessoas.
A previsão orçamentária para o próximo ano, aprovada pela Câmara Municipal, já contempla R$ 300 mil para a Diretoria de Segurança Pública. Os recursos, segundo o prefeito, serão utilizados para a viabilização da criação da GCM.
Uma boa notícia é que a implantação do serviço terá a participação efetiva da iniciativa privada. Apesar de não entrar em detalhes alegando que as parcerias ainda não estão formalizadas, Prado de Lima revela que duas empresas da cidade irão contribuir financeiramente com o projeto, tanto para a construção da base da GCM - ainda sem local definido - quanto para a manutenção dos custos mensais.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia