Publicidade
Publicidade
Publicidade
Intolerância à lactose x alergia à proteína do leite
Acompanhamento médico e nutricional são essenciais para o diagnóstico e manejo destas doenças
Intolerância à lactose x alergia à proteína do leite
DIETA - Alguns alimentos derivados do leite podem ser evitados (Foto: Divulgação)
Alergia e intolerância alimentar são patologias diferentes. A resposta imunológica na alergia alimentar pode ser imediata ou tardia, porém, sempre ocorrerá devido à ingestão ou até mesmo contato com determinado alérgeno, pois o organismo cria anticorpos como se o alimento fosse um agressor. Na intolerância alimentar, o alimento não é digerido de forma correta, provocando sintomas no sistema gastrointestinal e estes sintomas podem ocorrer, ou não, dependendo inclusive da quantidade ingerida do alimento.
“A intolerância à lactose é uma desordem metabólica em que ocorre uma deficiência ou ausência da enzima lactase para digestão da lactose, ou seja, o açúcar presente no leite de vaca. A alergia à proteína do leite da vaca é uma resposta imunológica frente à um alérgeno que pode ser qualquer proteína do leite. Esta reação pode ser leve ou, até fatal em alguns casos”, pontua Denise Borges Barros, médica alergista.
A intolerância à lactose ou alergia ao leite de vaca são patologias que podem acometer qualquer pessoa, seja adulto ou criança, porém, a intolerância à lactose é mais prevalente nos adultos enquanto que a alergia atinge mais as crianças. Os sintomas surgem de diferentes formas no organismo.
“Na alergia ao leite de vaca os sintomas podem ocorrer em minutos, horas ou dias após a ingestão ou contato com leite ou seus derivados, independentemente da quantidade ingerida, acompanhados de reações como urticárias, angioedema, dispneia e chiado. Na intolerância à lactose, os sintomas mais comuns são diarreia, náusea, dores abdominais e aumento dos gases gastrointestinais”, revela a especialista, que explica que os diagnósticos são realizados pelo médico, através de história clínica dos sintomas, exames e possivelmente testes alérgicos.
“Após o diagnóstico da intolerância à lactose, é realizada a exclusão da lactose na dieta, ou seja, o consumo de alimentos com baixo teor ou sem lactose é o tratamento instituído. A orientação geral após o diagnóstico de alergia à proteína de leite da vaca é de que o paciente retire totalmente o alimento e todos os derivados da sua dieta, estando estes pacientes atentos a leitura dos rótulos dos alimentos e tendo cuidado para não ter ingesta inadvertida da proteína do leite de vaca, sob risco de reação grave”, complementa a médica.
CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO
A alimentação é um fator muito importante, pois está diretamente relacionado às patologias de intolerância à lactose e alergia à proteína do leite de vaca. Quem já foi diagnosticado com algum destes problemas precisa redobrar os cuidados com a alimentação. Em ambos os casos não existe cura, mas é possível controlar e prevenir crises causadas pelo consumo de alimentos que possam provocar reações no organismo.
Segundo a nutricionista Denise Real, para intolerantes à lactose, por conta da restrição do consumo de leite e derivados, a preocupação é em relação à redução da ingestão de cálcio mineral essencial para a formação e fortalecimentos dos ossos e dos dentes, funcionamento da função cardíaca, contração muscular, coagulação do sangue, entre outras funções. Para a alergia à proteína do leite da vaca, acompanhamento nutricional se faz necessário para melhorar o entendimento do que deve ser evitado.
 “O acompanhamento nutricional irá ajudar a criar uma nova rotina e introduzir os alimentos que possam fazer parte do repertório da família, reorganizando todas as refeições do dia. Em uma dieta intensa de leite, alguns alimentos precisam ser evitados, como por exemplo, todos os tipos de leite, queijos, iogurtes, bebida láctea, creme de leite, nata, manteiga, margarina que contenha leite, requeijão, molho branco, doce de leite, cremes doces, pudim e soro do leite (whey protein)”, completa a nutricionista.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia