Publicidade
Publicidade
Publicidade
Dia de histórias e recordações
Ex-alunos das escolas Esperança de Oliveira e Virgílio Capoani realizam segundo encontro anual
Dia de histórias e recordações
TURMA REUNIDA - Confraternização terminou com almoço no Rancho da Costela (Foto: Divulgação)
O sábado (2) foi um dia muito especial para um grupo de lençoenses, que se reuniu para mais um animado encontro anual de ex-alunos e ex-professores que estudaram e lecionaram nas escolas Esperança de Oliveira e Virgílio Capoani nas décadas de 1960 e 1970. O evento, organizado pelos amigos Edmundo Nelli Filho, o Edmundinho, e Oswaldo Ferreira Junior, o Vadico, foi realizado pela primeira vez em 2016 com a participação de cerca de 40 pessoas e nesta segunda edição reuniu mais de 70 amigos.
O encontro começou na sexta-feira (1º) com um happy hour em uma pizzaria local. Como muitos dos participantes hoje moram em outras cidades e vieram para passar alguns dias em Lençóis Paulista, a festança durou praticamente o fim de semana todo. O ponto alto foi no sábado (2). Logo pela manhã, às 7h30, o grupo se reuniu na capela do Lar Nossa Senhora do Desamparados, o Asilo dos Velhinhos, onde participou da missa e depois foi recepcionado pelas irmãs em um delicioso café da manhã.
De lá o grupo se dirigiu para o Rancho da Costela, localizado nas Chácaras São Judas Tadeu. No local foi realizada uma calorosa confraternização com direito a muita comida, bebida e música boa. Com tanta gente reunida, o que também não faltou foi assunto. Em todas as rodinhas de conversa o foco eram as histórias e recordações da época da escola, o que para Vadico, um dos organizadores, é sempre o melhor da festa.
“Reunir todo esse pessoal é como fazer uma viagem no tempo, direto aos anos 1960. Época da Lençóis pequena, em que poucos tinham TV em casa, mas existia o Cine Guarany, o UTC (Ubirama Tênis Clube), a praça do Jardim (Concha Acústica) e a escola, onde todos se encontravam, independentemente de idade”, relata Vadico, um dos que ainda vivem em Lençóis Paulista.
Depois de rever novamente os amigos que fizeram e ainda fazem parte da sua história, ele já planeja o próximo encontro, que para ele será apenas mais um dos que virão. “O mais importante é ver que todos tiveram uma base familiar sólida. Todos se tornaram grandes profissionais e formaram lindas famílias. Esse foi um dia que não esqueceremos. Foi apenas o segundo de muitos encontros que ainda faremos”, finaliza.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia