Publicidade
Publicidade
Publicidade
Prado de Lima anuncia troca da Rede pelo PSB
Filiação será oficializada no início de setembro em visita do vice-governador Márcio França a Lençóis
Prado de Lima anuncia troca da Rede pelo PSB
PRADO DE LIMA - “Saio pela mesma porta que entrei, que é a porta da frente”, diz prefeito sobre saída do Rede Sustentabilidade (Foto: Elton Laud)
O assunto já vinha sendo especulado nos bastidores da política local, mas agora é oficial. O prefeito Anderson Prado de Lima confirmou ao Jornal O ECO que irá trocar o Rede Sustentabilidade pelo PSB. A oficialização de sua saída do partido de Marina Silva deve ser feita na próxima semana e sua filiação à nova legenda será concretizada no início de setembro - a data ainda não foi confirmada - em visita do vice-governador Márcio França, principal liderança do partido no estado, a Lençóis Paulista.
Prado de Lima justificou a decisão citando a incipiência de seu partido e a falta de uma estrutura que viabilizasse o apoio que o município precisa nas esferas federal e estadual para enfrentar o momento turbulento da economia do país. Disse, porém, que ainda acredita muito na ideologia partidária e que os princípios do partido não deixarão o seu governo.
“Eu acredito muito na ideologia, no modo de fazer política e de enxergar o país que a Rede tem, mas é um partido muito incipiente, muito novo no que tange as relações, o que o torna um partido sem uma estrutura que possa servir a favor de Lençóis. Eu preciso, hoje, diante do cenário que o país atravessa, pensar em relacionamentos, em relações com lideranças que sejam fortes o suficiente para contribuir definitivamente com o município e, infelizmente, neste cenário, a Rede não se enquadra. Mas saio pela mesma porta que entrei, que é a porta da frente. E faço isso com a consciência tranquila”, destaca Prado de Lima.
POR QUE O PSB?
Também especulava-se nos bastidores que o prefeito estaria recebendo convites para se filiar a diversos partidos, mas a escolha pelo PSB, segundo ele, se deu após muitas conversas com amigos e importantes aliados políticos. Vale lembrar que o PSB foi o partido pelo qual a própria Marina Silva optou para concorrer às eleições presidenciais de 2014, quando o Rede Sustentabilidade ainda estava em processo de aprovação pela Justiça Eleitoral. Marina foi vice na chapa encabeçada por Eduardo Campos, mas assumiu o posto principal após a morte do candidato em um acidente aéreo em agosto daquele ano.
O PSB também é o partido do vice-governador de São Paulo, Márcio França, que deve assumir o controle do Palácio dos Bandeirantes no ano que vem, com o provável - quase certo - afastamento do governador Geraldo Alckmin para concorrer à presidência pelo PSDB.
Prado de Lima, que já se encontrou pessoalmente com França em duas oportunidades este ano, deve ter sua filiação oficializada pelo próprio vice-governador, que também é o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do estado. O cenário, para ele, será bastante favorável para o município.
“Não estou trocando de partido por uma convenção política e sim por uma necessidade de enfrentamento de problemas e também de apoio em esferas federais e estaduais. Não é diferente, é simplesmente a manutenção do meu Governo de coalizão. O PSB é um partido aliado, mas de identidade própria, identidade que eu me identifique quando decidi aceitar o convite do vice-governador”, relata o prefeito.
“Não acredito em política de segregação”, diz Prado de Lima
A ida de Anderson Prado de Lima para o PSB, da base do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, partido derrotado por ele nas eleições municipais de 2016, não causa nenhum constrangimento ao prefeito, pelo contrário. Ele diz não ter dúvidas de que a coalizão é o que trará benéficos para a cidade. “Sempre busquei a coalizão. Não acredito em política de segregação”, diz ele ao citar o importante papel que o presidente da Câmara Municipal, Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (PSDB) tem tido nas demandas de seu Governo. Esta semana, aliás, os dois estiveram juntos pela primeira vez em Brasília, em busca de recursos para diversas áreas do município.
“Ambos estão trabalhando para o interesse do município, que está muito acima dos interesses partidários. O Manezinho tem uma história longeva de mandato e isso fez com que ele costurasse apoios e conhecesse pessoas importantes. Ele, interessado no bem da cidade, abre as portas onde for preciso. Isso tem feito toda a diferença. Isso tem se desdobrado de São Paulo a Brasília e eu não posso negligenciar essa abertura que ele tem e em contrapartida ele tem o respaldo da Prefeitura, o ouvido do prefeito. O benefício da cidade e dos poderes é bastante recíproco. Evidentemente que a coalizão tem mostrado resultados. O Executivo e o Legislativo fazem seu papel, mas ambos também estão trabalhando juntos”
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia