Publicidade
Publicidade
Publicidade
Pequeno grande herói
Formado na turma deste ano do curso de Bombeiro Mirim, Luiz Felipe, de apenas 13 anos, salvou o pai de um engasgamento
Pequeno grande herói
VOCAÇÃO - Após salvar o pai, Luiz Felipe revelou que quer ser bombeiro quando crescer (Foto: Elton Laud/O ECO)
Poucas pessoas são preparadas para lidar com certas situações de perigo que necessitem de primeiros socorros. O medo, o nervosismo e a falta de conhecimento muitas vezes impedem que algo simples, mas de extrema importância, seja feito, e isso pode custar uma vida. Uma família de Lençóis Paulista passou por uma situação dessas há alguns dias, mas a história teve um final feliz, graças à atitude de um jovem e corajoso garoto de apenas 13 anos.
O encarregado de estoque Celso Davila Júnior, de 53 anos, estava em casa no dia 29 de junho, quando, logo após o almoço, se viu em uma situação desesperadora. Ele estava tomando refrigerante quando acabou se engasgando e, enquanto tentava sem sucesso conseguir respirar, foi surpreendido pelo filho, Luiz Felipe da Silva Davila, que o agarrou por traz e pressionou seu abdome com força, liberando a passagem do ar, para o alívio de ambos.
“Meu filho veio por trás de mim, pediu que eu levantasse os dois braços e me deu duas apertadas na barriga e o líquido acabou descendo”, lembra o pai. A intervenção, conhecida como Manobra de Heimlich, é um método de desobstrução das vias aéreas superiores, mas, apesar de ser bastante eficiente e poder salvar uma vida, é conhecida por poucas pessoas. 
Mas como um garoto de apenas 13 anos sabia disso e teve o ímpeto imediato de agir para salvar o pai? Graças ao treinamento que recebeu no curso de Bombeiro Mirim, realizado pela Base do Corpo de Bombeiros de Lençóis Paulista, que, por coincidência ou capricho do destino, havia sido concluído um dia antes do ocorrido, no dia 28.
Mesmo assustado, o garoto diz que se lembrou das aulas e não pensou duas vezes em fazer o procedimento certo para aquela situação. “Graças ao treinamento que eu tive eu fui rápido e ágil e pude ajudar o meu pai. Na hora eu só pensei: - É tudo ou nada, agora ou nunca. Tenho orgulho do que fiz e é o que quero continuar fazendo”, relata o jovem tido hoje como herói pelo pai, que revela que a reação do filho foi tão rápida que nem deu tempo de entender direito o que estava se passando. “Se eu estivesse sozinho em casa, não sei o que poderia ter acontecido”, comenta Júnior, cheio de orgulho do filho.
O sargento Tadeu Bergamasco Urréa, que foi um dos instrutores do curso de Bombeiro Mirim, comenta que quando tomou conhecimento do caso de Celso e Luiz Felipe ficou muito satisfeito por saber que o treinamento teve resultado. “É uma conquista para nós saber que o curso serviu para algo tão importante, que é a vida. Este é o objetivo maior, passar essa consciência preventiva aos jovens. Temos que enaltecer essa atitude do Luiz Felipe e que sirva como exemplo e incentivo para todos”, ressalta.
Sobre o desejo já declarado de o jovem herói se tornar um bombeiro de verdade quando crescer, Bergamasco complementa: “É fantástico que ele tenha levado nosso treinamento tão a sério e conseguido usar a técnica para salvar o pai. Espero que um dia ele se torne um grande bombeiro, faça parte da nossa equipe e salve ainda mais vidas”, finaliza.
O PROJETO
O curso de Bombeiro Mirim, promovido pela base local do Corpo de Bombeiros, chegou este ano a sua 6ª edição, formando na mesma turma que Luiz Felipe outros 32 alunos. Ao todo mais de 200 crianças e adolescentes - de ambos os sexos - com idade entre 12 e 14 anos já participaram do projeto, que tem duração de dois meses.
“O objetivo do curso é levar às crianças conhecimentos básicos nas áreas de prevenção e combate a incêndio, primeiros socorros, salvamento e prevenção de acidentes domésticos, a fim de que eles possam disseminar a mentalidade preventiva, para que mais pessoas saibam como evitar acidentes, bem como tomar atitudes corretas, caso estes ocorram, como foi relatado”, explica o sargento Bergamasco, que afirma ainda que através do curso os alunos adquirem conhecimento e experiência que levarão para o resto da vida. 
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia