Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lençóis recebe capacitação do Programa Município Verde Azul
Evento será nessa quinta-feira e terá presença do secretário Ricardo Salles
Lençóis Paulista foi escolhida para sediar uma das etapas de capacitação do Programa Município Verde Azul (PMVA), do governo do Estado. O evento, que reunirá prefeitos e representantes das cidades que participam do programa, será na quinta-feira (25), no Teatro Municipal Adélia Lorenzetti. São esperadas em torno de 250 pessoas. A capacitação começa às 8h e segue até as 17h. Às 11h é esperada a visita do secretário estadual de Meio Ambiente, Ricardo Salles. 
Os encontros discutem os conceitos e metas do programa, e servem também para dar orientação aos interlocutores quanto ao papel deles como porta-vozes do PMVA. Além disso, as capacitações vão abordar quais são as tarefas do município dentro do programa. O ranking será anunciado em dezembro.
O Programa, desenvolvido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, foi lançado em 2007 e atesta a qualidade e o comprometimento das administrações municipais em desenvolver e executar políticas ambientais. A certificação é requisito fundamental para obter prioridade na liberação de verbas do Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição (Fecop) e Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro). Em 2016, Lençóis ficou com o 10º lugar na classificação geral, com a nota 93,87.
ENERGIA SOLAR
De acordo com o diretor de Meio Ambiente, Claudemir Rocha Mio, o Tupã, o secretário está convidado a conhecer o modelo de usina solar desenvolvido pela empresa lençoense MA Coneglian. “Temos um modelo pioneiro em Lençóis Paulista em diversos aspectos. É a primeira empresa que se propõe a distribuir energia elétrica por meio da rede da CPFL e também a primeira a montar o parque numa área de aterro sanitário. Esperamos conseguir apresentar ao secretário”, destacou Tupã. 
O projeto desenvolvido pela empresa MA Coneglian colocará em operação, já a partir deste ano, uma usina solar com capacidade para atender cerca de 2,5 mil residências ou estabelecimentos. Numa próxima etapa, ainda sem prazo definido, o sistema deve ser ampliado para até 15 mil residências. A lei 482/12 da Aneel autoriza a produção de eletricidade a partir de fontes renováveis, conectando o sistema à rede elétrica.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia