Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comemoração em dose dupla
Esbanjando vitalidade, dona Cezária Kamimura faz 84 anos no aniversário de Lençóis
Comemoração em dose dupla
MUITO TRABALHO - Cezária e André Kamimura construíram juntos a quitanda, que hoje quem cuida são seus filhos e netos - Foto: Gabriel Cochi
Muitos brasileiros se encantam pela cultura oriental, em especial a japonesa, e os motivos são muitos: a culinária exótica, os costumes, a religião e a simpatia desse povo tão querido que conquistou seu espaço no território brasileiro. Em Lençóis Paulista não é diferente. Diversos japoneses escolheram a cidade para viver, como é o caso da família Kamimura, que por aqui chegou em 1959. Dona Cezária, que completa 84 anos hoje, junto com o aniversário de 159 anos do município, é quem nos conta a história.
Nascida em São Joaquim da Barra, no norte do estado de São Paulo, em 1942 a matriarca da família se mudou com os pais e os irmãos para a cidade litorânea de São Sebastião. Nessa época, em plena Segunda Guerra Mundial, a família acabou sofrendo as consequências pelo fato de o país natal estar do lado oposto. “Quando estávamos morando em São Sebastião fomos expulsos de lá, pois o governo achava que a gente era espião e que representava uma ameaça naquela região”, lembra Cezária.
Depois do episódio, a família teve que deixar tudo para trás para vir tentar uma nova vida no interior, na cidade de Bauru. “Foi muito difícil, pois não tínhamos nada, viemos só com a roupa do corpo, quando chegamos não tinha nem o que comer. Mas, em Bauru, comecei a trabalhar na lavoura. Plantava algodão, verdura e milho e criava bichos de ceda”, explica.
O trabalho, aliás, sempre foi a marca registrada da família, que pegava no pesado para manter o seu sustento. A entrevistada lembra que todos acordavam às 3h da manhã para trabalhar em uma feira da cidade. Foi lá que ela conheceu André Kamimura, com quem depois se casou e mudou para Lençóis Paulista, de onde nunca mais saiu. 
A união do casal teve como fruto três filhos: Adilson, Edson e Nelson. E com eles vieram tantos netos que dona Cezária até já perdeu a conta. Para ela, ter vindo para a cidade foi a melhor escolha que fez, porque aqui ela e seu esposo encontraram o ambiente perfeito para construir a vida. “Lençóis, por ser uma cidade com forte raiz italiana, é muito familiar e hospedeira. Nos sentimos acolhidos nessa cidade e aqui criamos nossos filhos e os netos. Não consigo nem imaginar como teria sido não viver aqui”, destaca.
Foi em Lençóis também que a família conseguiu prosperar nos negócios. A quitanda aberta lá no início dos anos 1960, permanece em atividade depois de 56 anos. Dona Cezária, apesar da idade, continua participando ativamente nas atividades diárias, ajudando no que for preciso. “Limpo alface, as organizo nas prateleiras. Fora o serviço dentro de casa. Eu gosto muito de trabalhar, toda minha vida foi assim e apesar dos momentos difíceis que já passei, sinto saudades daquela época”, enfatiza.
Nesta dada tão importante, quando comemora seus 84 anos, ela esbanja vitalidade. O segredo ela revela: “Trabalhar é muito importante, mas também temos que sorrir, fazer amizades, e praticar exercícios para o corpo e para a mente, esse é o segredo para a longevidade”, explica ela com um sorriso nos lábios.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia