Publicidade
Publicidade
Publicidade
Envelhecer com Qualidade
por Nádia Placideli. Ela é gerontóloga e doutoranda em saúde pública
A Gerontologia no Brasil – geronto o quê?
Em decorrência dos avanços tecnológicos, principalmente na área da saúde, mudanças no estilo de vida e quedas nas taxas de mortalidade e fecundidade em nosso país, observadas desde o final do século passado, nos deparamos com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e crescimento da população de idosos, refletindo o que muitos estudiosos do campo do envelhecimento denominam de revolução da longevidade.
De acordo com dados do Banco Mundial (2012) a média de vida do brasileiro é de aproximadamente 73 anos. O aumento da expectativa de vida na população, estimada no país nas últimas décadas é um avanço, contudo traz consigo as mudanças epidemiológicas, ou seja, transformações no perfil das doenças e causas de mortalidade da população. 
Em decorrência do envelhecimento, o Brasil vivencia mudanças epidemiológicas com o predomínio das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), como por exemplo, a hipertensão, o diabetes mellitus tipo II, as demências, dentre outras.
Desta maneira, diante dessa nova realidade populacional há a necessidade eminente de se reestruturar a organização e oferta de serviços (áreas da saúde e social), a acessibilidade e a sustentabilidade de municípios para todas as idades, trilhando por caminhos na busca de cidades amigas dos idosos.
Diante deste novo cenário foi criado pela Universidade de São Paulo (USP) em 2005 o curso de graduação em Gerontologia, situado no campus leste da cidade de São Paulo, denominada Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH, conhecida como USP Leste), em que o profissional formado neste curso designa-se Gerontólogo. Essa graduação é realizada em quatro anos, em que proporciona aos alunos obter conhecimentos de abrangência biopsicossocial acerca do envelhecimento e o olhar holístico sobre a pessoa idosa.
Anteriormente no Brasil, a Gerontologia enquanto campo de conhecimento situava-se apenas na pós-graduação em que profissionais de diversas áreas cursavam-na e obtinham o título de Gerontólogo. Ultimamente essas nomenclaturas têm sido repensadas, visto que o profissional a realizar pós-graduação em Gerontologia poderia ser denominado de Gerontologista, enquanto o Gerontólogo seria o graduado no curso de Gerontologia, contudo está ainda em discussão. Atualmente o curso também é desenvolvido na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), desde 2009.
A Gerontologia é a ciência multi e interdisciplinar cujas finalidades são o estudo das pessoas idosas, as características da velhice enquanto fase final do ciclo de vida, o processo de envelhecimento e seus determinantes biopsicossociais.
O Gerontólogo é o profissional que possui foco no público idoso e no processo de envelhecimento, podendo atuar na microgestão e macrogestão de casos, sendo a primeira destinada ao gerenciamento da atenção direcionada ao idoso, família e cuidadores e a segunda proposta para a gestão de serviços, programas, projetos articulados junto à comunidade e auxílio na elaboração de políticas públicas. Em suma, este profissional encontra-se no mercado de trabalho com a finalidade de planejar, implementar, coordenar, desenvolver e avaliar serviços para essa população.
Esse novo profissional surge no Brasil com o objetivo de proporcionar uma maior qualidade de vida e bem-estar aos idosos, buscando prevenir possíveis doenças advindas do processo de envelhecimento, bem como atuar em conjunto com outros profissionais especialistas a fim de melhor atender e suprir as demandas dessa população, com qualidade.
comentários Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para o Artigo. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia