Márcia Pompermayer
O mundo empresarial sob a ótica da mulher moderna
Seu trabalho te cansa ou te estressa?
Se responder que o trabalho te cansa, fique tranquilo é normal. Se te estressa é hora de parar e repensar sobre ele.
Cansaço é sinônimo de que realizou sua tarefa de forma intensa, dedicou seu tempo e energia com convicção de ter feito da melhor forma o que lhe foi confiado a fazer. Nada melhor para satisfação pessoal do que a sensação do dever cumprido, e saber que com isso tem respeito e consideração dos demais. Segundo Mário Sérgio Cortella, filósofo brasileiro, cansaço se cura descansando. Simples assim.
Se o trabalho te estressa, é porque o considera um esforço para qual não vê sentido. E não vendo sentido no que faz, nada nem mesmo a boa remuneração te leva à sanidade. Estresse só se cura se houver mudança de rota, e mudança exige coragem, planejamento e muita determinação.
Antes de mudar de rota é necessário avaliar muito bem se realmente o seu trabalho não te traz satisfação, ou se está “naquela de querer” fazer o que gosta! Muitas vezes gostar do que se faz, já é uma grande mudança de rumo. Acredito muito neste conceito. Existem pessoas que tem um trabalho digno, que desempenham um papel importante na sociedade e estão sempre insatisfeitas e dizem que ainda não se encontraram.
Acho maravilhoso como Cortella trata esse assunto de forma clara e objetiva. Ele diz que quem não se encontra é porque tem escolha. Pode se dar ao luxo de parar de trabalhar, para pensar qual o trabalho que mais lhe agrade para depois começar. O mesmo vale para o dilema de mulheres que não sabem se trabalham ou cuidam dos filhos. De maneira geral, aquela que tem o dilema é aquela que contrata outra mulher para cuidar de seus filhos, para que possa trabalhar enquanto pensa se trabalha ou cuida dos filhos.
Quem não tem escolha tem que se encontrar e arrumar um emprego rápido, senão não sobrevive. E a maioria das mulheres não pode ter este dilema; elas trabalham ou trabalham, e ainda com jornada tripla.
É lógico que todo mundo gostaria de trabalhar no que gosta e no que lhe dá prazer. Mas é importante refletir que mesmo fazendo o que gosta encontrará situações nem sempre prazerosas e agradáveis pelo caminho. 
Por isso, faça uma reflexão cuidadosa antes de se sentir frustrado com o seu trabalho. Será que você já não tem todos os ingredientes necessários para gostar dele, e não os está valorizando? Trabalhar num ambiente tranquilo com colegas amistosos, com boas ferramentas, ter um chefe motivador que o incentiva e reconhece seu talento são alguns aspectos bastante atrativos a serem considerados. Pense sobre isto!
Desejo-te cansaço, nunca estresse e sempre reconhecimento. Bom trabalho!
comentários Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para o Artigo. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia