Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mural do Esporte
por Elton Laud, repórter de O ECO, que vai tratar das curiosidades do esporte
Especial Rio 2016 #1
Faltam exatamente 149 dias para o início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que acontecem de 5 a 21 de agosto, e 182 dias para o início dos Jogos Paralímpicos, que serão disputados de 7 a 18 de setembro. A tendência é que nos próximos meses o tema ganhe cada vez mais espaço na mídia. De fato, não falta assunto, desde os mais polêmicos até os curiosos. Por conta disso, a coluna Mural do Esporte inicia hoje a série especial “Rio 2016”, que irá abordar vários assuntos até o início das competições.
Poderíamos começar dissertando sobre os temas “tenebrosos”, como, por exemplo, o extraordinário aumento no orçamento, que saltou dos de R$ 28,8 bilhões - estipulados no projeto da candidatura em 2009 - para os atuais R$ 39,1 bilhões previstos atualmente, de acordo com os dados divulgados em janeiro deste ano. No entanto, não é de se duvidar que até o início dos Jogos este valor seja novamente “revisto”. Esperaremos para ver.
Poderíamos ainda iniciar a série falando da escancarada falta de planejamento que resulta, entre outras coisas, no atraso de obras - principalmente dentro do plano de mobilidade urbana -, ou no descumprimento de metas estabelecidas no programa, como o (ignorado) compromisso de reduzir em 80% o nível de poluição da Baía de Guanabara, que era o principal item estabelecido como legado ambiental apresentado no projeto da candidatura. Mas vamos começar devagar.
Para quem não sabe, os Jogos Olímpicos são a maior e mais antiga competição multiesportiva do mundo. De acordo com historiadores, eles foram criados pelos gregos ainda na Antiguidade. A data mais aceita é a de 776 a.C., por conta de inscrições encontradas na cidade de Olímpia. Os jogos seguiram até 392 d.C., quando foram suspensos. Os Jogos Olímpicos da era moderna tiveram início 1500 anos depois, em 1896, também na Grécia, na cidade de Atenas. De lá para cá, a cada quatro anos a competição é realizada em um local diferente. No Rio de Janeiro, as Olimpíadas chegam a sua 28ª edição.
Em 1906, Atenas sediou uma edição que ficou conhecida como Jogos Olímpicos Intercalados, por acontecer fora de época, entre as Olimpíadas de Saint-Louis, nos Estado Unidos, em 1904, e Londres, na Inglaterra, em 1908, porém, o Comitê Olímpico Internacional não reconhece a competição como oficial. Desde os primeiros Jogos, três edições acabaram canceladas por conta das I e II Guerras Mundiais: em 1916, em Berlin, na Alemanha; em 1940, em Tóquio, no Japão, e Helsinque, na Finlândia (as duas cidades seriam sede); e em 1944, em Londres.
Londres, aliás, apesar da baixa em 1944, é a cidade que mais sediou as Olimpíadas, com três edições realizadas: 1908, 1948 e 2012. Atenas (1986 e 2004), Paris, na França (1900 e 1924), Los Angeles, nos Estados Unidos (1932 e 1984), e Estocolmo, na Suécia (1912 e 1956 - apenas no hipismo -) receberam duas edições cada. Berlin, Tóquio e Helsinque também teriam tido duas edições se não tivessem as edições canceladas por conta das Guerras Mundiais. Os Estados Unidos foi o país que mais recebeu a competição, com quatro edições. Além de Los Angeles e Saint-Louis, Atlanta sediou o evento em 1996.
Ao longo de seus 120 anos de história, as Olimpíadas foram incorporando novas modalidades a cada edição. No Rio de Janeiro serão disputadas 42 modalidades de 33 esportes diferentes (falaremos de cada uma delas mais adiante). Serão mais de 10,5 mil atletas de 206 países competindo. Em 17 dias de competições, serão disputadas 306 provas com medalhas, sendo 136 femininas, 161 masculinas e nove mistas. Durante a competição, o Rio de Janeiro deve receber ainda cerca de 30 mil jornalistas e profissionais da imprensa, mais de 45 mil voluntários, 85 mil funcionários de terceiros e seis mil funcionários diretos. O número estimado de visitantes é de cerca de 400 mil.
De acordo com o comitê organizador dos Jogos Olímpicos do Rio, até a última quinta-feira (3), cerca de 50% dos 7,5 milhões de ingressos colocados à venda já haviam sido vendidos. Apesar de a organização não considerar que nenhuma modalidade tenha os ingressos esgotados, já que novos lotes podem ser colocados à venda, em pelo menos 15 modalidades - além das cerimônias de abertura e encerramento - já não era possível comprar ingressos pelo site oficial na noite de segunda-feira (7). Segundo o próprio comitê, apenas com os ingressos já foram arrecadados cerca de R$ 800 milhões. Dinheiro que, é claro, nem ficará no Brasil. Mas, enfim, também falaremos desse assunto em outra oportunidade.
comentários Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para o Artigo. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2018 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia